Volta da fome e da miséria faz eleitores lembrarem “bons tempos com Lula”, diz ex-Ibope

"As pessoas remetem a essa ideia de que naquela época eles conseguiram ter acesso a uma série de bens, uma melhoria das condições de vida, comprar casa", disse Márcia Cavallari a Miriam Leitão

Márcia Cavallari, diretora do Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), antigo Ibope, afirma que a volta da miséria e da fome no Brasil está fazendo com que os eleitores mais pobres lembrem dos “bons tempos do governo Lula, o que tem levado o petista a liderar as pesquisas de intenção de voto em 2022.

Leia também:
Lula está no segundo turno e fará campanha “let’s make Brazil great again”, diz guru de banqueiros
No Podpah, Lula responde se pobre pode comer camarão: “Pode e deve, porque é ele quem pega”

Entre os eleitores que recebem até dois salários mínimos, 60% têm a intenção de votar em Lula, segundo levantamentos feitos pelo Ipec citados pela jornalista da Globo.

“Nas pesquisas qualitativas, nós percebemos a memória dos bons tempos no governo Lula. As pessoas remetem a essa ideia de que naquela época eles conseguiram ter acesso a uma série de bens, uma melhoria das condições de vida, comprar casa”, disse a diretora do IPEC, citada em análise de Miriam Leitão na edição desta terça-feira (7) do jornal O Globo.

“Eu não me lembro de ter visto um apoio tão intenso como esse, entre os mais pobres”, disse o cientista político Jairo Nicolau, da FGV, também citado no texto.

Pesquisas feitas pelo Ipec revelam que a preocupação com a fome e a miséria é para 21% o problema mais importante.

“Se a gente pegar as famílias que recebem menos de dois salários mínimos dá mais ou menos metade da população. E nesse segmento Lula tem 60% das preferências. Bolsonaro vem em segundo com 20%”, disse Nicolau, antes do lamento da jornalista da Globo.

“Há um bom caminho pela frente, mas por enquanto a situação favorece fortemente o ex-presidente Lula”, escreveu Miriam Leitão.

Publicidade

Notícias relacionadas

Tags:

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.