Wajngarten volta atrás, diz que não chamou Pazuello de incompetente e irrita presidente da CPI

Por favor, não menospreze a nossa inteligência, ninguém é imbecil aqui", disse Omar Aziz a Fabio Wajngarten, antes de suspender o depoimento

Evasivo nas respostas e mostrando clara orientação do governo Jair Bolsonaro, o ex-secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, irritou o presidente da CPI do Genocídio, senador Omar Aziz (MDB-AM) ao voltar atrás do que disse à revista Veja e dizer que não chamou o ex-ministro de “incompetente”.

“O senador Renan (Calheiros, relator da CPI) está sendo muito claro. E ai eu peço até para as pessoas que apoiam o governo: ele não seria chamado, ele foi chamado apenas porque deu uma entrevista. Ele se ofereceu pra vir aqui. Ai, ele está aqui tangenciando sobre as perguntas e a gente toma uma medida mais drástica, mais radical. E ai vão dizer que nós somos isso e aquilo. Por favor, não menospreze a nossa inteligência, ninguém é imbecil aqui”, disse Aziz, interrompendo a indagação entre Renan Calheiros e Wajngarten.

Na sequência, o presidente da CPI foi direto: “Agora, o senhor chamou ou não chamou o Pazuello de incompetente?”.

Wajngarten respondeu: “A revista não diz isso e eu não chamei. Basta ler a revista. Não chamei… não chamei…”.

“Você está confiando em quem lá na frente, meu amigo?”, disse Aziz, ao ser irritar e suspender a sessão em seguida.

“Vossa excelência exagerou na mentira”, disse Renan, sobre a peça estreada por Otávio Mesquita mencionada anteriormente pelo ex-Secom.

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.