Wassef diz que ele e Bolsonaro são “uma pessoa só”

O advogado, dono da casa em que Queiroz foi encontrado, reafirmou a proximidade com Bolsonaro e voltou a dizer que é vítima de "armação"

O advogado Frederick Wassef, dono do imóvel em que o policial aposentado Fabrício Queiroz foi preso, reafirmou na tarde deste sábado (20) que teria sido vítima de armação e disse que o objetivo seria atingir o presidente Jair Bolsonaro.

“Se bater no Fred atinge o presidente, eu e o presidente viramos uma pessoa só, então todos estão empenhados em atingir minha vida, em destruir minha vida, minha imagem, minha reputação. Mas vão cair do cavalo, que eu nunca fiz nada de errado na vida. Tá claro isso?”, afirmou em entrevista o jornalista Caio Junqueira, da rede CNN Brasil.

“O que eu estou dizendo é: se surgirem quaisquer coisa em meu desfavor, é uma armação, é uma fraude, é uma farsa. Por que estão fazendo isso? Se fizerem, se fizerem, eu sei que estão fazendo isso pra tentar me incriminar, pra tentar aprontar uma pra mim, porque todos estão convictos hoje de que o Fred virou o alvo”, disse ainda.

A declaração de Wassef acontece em meio à tentativa do presidente de descolar a imagem do advogado, que atuava em defesa dele e do filho Flávio Bolsonaro e tinha livre trânsito no Palácio do Planalto. Em entrevistas, Wassef sempre se apresentou como ‘advogado do presidente’.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo, pessoas próximas a Wassef teriam informado que ele não gostou da nota da advogada de Bolsonaro, Karina Kufa, tentando desassociar o capitão da reserva do defensor. No texto, Karina afirma que Wassef é advogado apenas de Flávio Bolsonaro, e não do presidente.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.