terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Weintraub diz que foi pra Disney depois de ser cercado nas férias no Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou as redes sociais nesta sexta-feira (14) para criticar uma reportagem do Uol que disse que ele viajou à Disney no fim do ano. A matéria foi publicada em meio à repercussão negativa da fala polêmica de Paulo Guedes contra empregadas domésticas.

“Vejam exemplo de calhordice: jornaleco dos frias insinua que eu não viajo pelo Brasil. Férias de julho, meus filhos pequenos foram cercados por militantes comunistas covardes em Santarém/Pará”, afirmou o ministro ao comentar matéria do Uol que trazia a seguinte manchete: “Guedes foi a Miami e Weintruab, à Disney; veja onde ministros passam férias”.

Em julho do ano passado, Weintraub protagonizou uma confusão em Santarém logo após um grupo de ativistas estenderam cartazes contra o corte de gastos promovidos por ele. O ministrou pegou o microfone do local, ameaçou opositores e se pintou como vítima de uma agressão. Veja vídeo.

Por cerca de cinco minutos, o ministro, com o microfone na mão, fez provocações a opositores, estimulou agressões contra ele (“você vai me agredir?”) e ainda qualificou de “fascista” quem apoia Lula, após uma mulher gritar “Lula Livre”. O “show de Weintraub” durou até indígenas tomarem a palavra.

Weintraub ainda endossou uma comparação pejorativa levantada por bolsonaristas ao dizer que a Folha se prostitui. “Depois os frias alegam como injusta a imagem do ‘jornalismo’ deles ser prostituído”, escreveu. O comentário surgiu na rede pró-Bolsonaro após as alegações falsas de Hans River na CPMI das Fake News, que fez insinuações sexuais contra a jornalista Patrícia Campos Mello.

O perfil do Uol no Twitter ainda respondeu ao ataque do ministro: ” Quem sugeriu viagens de férias para destinos nacionais foi o ministro Paulo Guedes, não o UOL, como informamos na reportagem”.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.