Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
04 de julho de 2019, 13h15

Witzel é recebido aos gritos de “fascista” e “oitenta tiros” na Universidade de Coimbra. Vídeo

Também estavam presentes três ministros do STF. Alexandre de Moraes também foi hostilizado. Chamado de golpista, ele foi para o fundo da sala e abriu um livro para ler

Foto: Reprodução

Um seminário, realizado nesta quinta-feira (4), na Universidade de Coimbra, em Portugal, foi encerrado por estudantes que protestavam contra a participação do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSL), no evento.

Aos gritos de “fascistas, golpistas não passarão” e também “oitenta tiros, oitenta tiros”, em referência à morte de um músico pelo Exército em abril, os estudantes irromperam na sala com cartazes que diziam “Marielle presente”, “Marielle vive” e “Cadeia para Witzel”.

Alguns também levaram laranjas, em referência ao escândalo das candidatas-laranja do PSL, o partido do governador e de Jair Bolsonaro.

Também estavam presentes três ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Um deles, Alexandre de Moraes, também foi hostilizado. Chamado de golpista, ele foi para o fundo da sala e abriu um livro para ler.

Os outros dois, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello, assistiram a tudo sem reação. No final do protesto, Lewandowski se aproximou e abraçou os estudantes.

Os organizadores do evento tentaram conter os jovens mas foram hostilizados. “Quem dá voz para fascista é fascista também”, diziam. O evento foi encerrado.

Com informações da coluna de Mônica Bérgamo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum