Zema diz que MG tem estoque de sedativo para intubação para mais um ou dois dias

“Estamos correndo risco de pacientes intubados acordarem por falta de sedativos, isso não pode acontecer”, disse o governador

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou durante coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (8), que o estado tem estoque de sedativo para intubação apenas para mais um ou dois dias. Segundo ele, há o risco de pacientes intubados acordarem por falta do medicamento.

“Estamos correndo risco de pacientes intubados acordarem por falta de sedativos, isso não pode acontecer”, disse Zema. “A indústria conseguiu triplicar, mas o consumo aumentou muito. Hoje a situação é crítica. Amanhã podemos ter notícias desagradáveis, caso o fornecimento não seja normalizado”, completou.

Nesta quarta-feira (7), Minas Gerais registrou 508 mortes por Covid-19 em 24 horas, um número recorde desde o início da pandemia. Com isso, a decisão do governo foi de prorrogar a “onda roxa” – fase mais restritiva do plano de contenção do vírus no estado – até o dia 18 de abril.

Médicos e autoridades já vinham denunciando o possível esgotamento do chamado “kit intubação”, que inclui os medicamentos necessários para realizar o procedimento em pacientes com Covid-19.

Em Recife, segundo informações do G1, profissionais de saúde também relataram esgotamento desses remédios. As Secretarias de Saúde de Pernambuco e do Recife, no entanto, negaram desabastecimento.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.