Imprensa livre e independente
13 de junho de 2019, 14h18

Por determinação judicial, Bolsonaro se retrata e pede desculpas públicas à deputada Maria do Rosário, do PT

Na nota de retratação, publicada nas redes sociais, ele pede desculpas à deputada petista por ter dito, em 2003, que ela "não merecia ser estuprada"

Maria do Rosário e Bolsonaro na Câmara dos Deputados (Arquivo)
Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (13), por determinação judicial, uma nota de retratação em suas redes sociais onde pede desculpas à deputada Maria do Rosário (PT/RS) por ter dito, em 2003, que ela “não merecia ser estuprada”. “Em razão de determinação judicial, venho pedir desculpas publicamente pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes”, publicou na nota. Segundo Bolsonaro, naquele episódio ele teria sido “injustamente ofendido pela congressista”, que o chamou de “estuprador”. “Retruquei afirmando que ela não merecia ser estuprada”. No documento, o presidente diz aproveitar para manifestar “meu integral e irrestrito respeito às mulheres”....

Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (13), por determinação judicial, uma nota de retratação em suas redes sociais onde pede desculpas à deputada Maria do Rosário (PT/RS) por ter dito, em 2003, que ela “não merecia ser estuprada”.

“Em razão de determinação judicial, venho pedir desculpas publicamente pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes”, publicou na nota.

Segundo Bolsonaro, naquele episódio ele teria sido “injustamente ofendido pela congressista”, que o chamou de “estuprador”. “Retruquei afirmando que ela não merecia ser estuprada”.

No documento, o presidente diz aproveitar para manifestar “meu integral e irrestrito respeito às mulheres”. Bolsonaro citou como exemplo de respeito o “protagonismo feminino” em sua posse, quando deixou a primeira-dama, Michelle Bolsonaro discursar antes dele.

“Já no dia da minha posse como Presidente da República, o protagonismo foi feminino, tento a Primeira Dama discursado antes mesmo do Presidente, com a naturalidade que tratamos essas questões em nossas vidas”, relata.

 

Leia a íntegra da Nota

Veja também:  Até Miriam Leitão critica reforma da Previdência de Bolsonaro: "Cristalização de privilégios"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum