Imprensa livre e independente
31 de outubro de 2018, 19h16

Por unanimidade, ministros do STF mantêm suspensão de invasões policiais em universidades

Até o momento, seguiram a relatora no entendimento seis ministros, entre eles Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil Por unanimidade, os ministros do Supremo tribunal Federal (STF) determinaram, nesta quarta-feira (31), a manutenção da decisão da ministra Cármen Lúcia, que optou por suspender ações da Justiça Eleitoral, que determinaram ações policiais e de fiscalização eleitoral nas universidades públicas durante as eleições, de acordo com informações de André Richter, da Agência Brasil. Todos os ministros seguiram a relatora: Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello. As decisões da Justiça Eleitoral em diversos estados foram muito questionadas pela Procuradoria-geral da...

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Por unanimidade, os ministros do Supremo tribunal Federal (STF) determinaram, nesta quarta-feira (31), a manutenção da decisão da ministra Cármen Lúcia, que optou por suspender ações da Justiça Eleitoral, que determinaram ações policiais e de fiscalização eleitoral nas universidades públicas durante as eleições, de acordo com informações de André Richter, da Agência Brasil.

Todos os ministros seguiram a relatora: Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello.

As decisões da Justiça Eleitoral em diversos estados foram muito questionadas pela Procuradoria-geral da República (PGR). De acordo com Raquel Dodge, as deliberações ofenderam os princípios constitucionais da liberdade de expressão e de reunião.

Após as determinações dos juízes eleitorais, os tribunais regionais eleitorais (TREs) informaram que decisões foram tomadas com o objetivo de coibir a propaganda eleitoral irregular a partir de denúncias feitas por eleitores e pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

Veja também:  FórumCast #13 - Future-se e a privatização das universidades federais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum