Imprensa livre e independente
12 de março de 2019, 18h26

Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT) deixará a prisão e será reconduzido ao cargo

Justiça do Rio de Janeiro concedeu um habeas corpus ao pedetista, preso em dezembro do ano passado através de um processo sem provas e baseado exclusivamente em delação premiada

Foto: Reprodução/Facebook
O Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), por 6 votos a 1, concedeu na tarde desta terça-feira (12) um habeas corpus ao prefeito afastado de Niterói (RJ), Rodrigo Neves, preso desde dezembro do ano passado. Os magistrados decidiram ainda que o pedetista seja imediatamente reconduzido ao cargo. A soltura e a volta de Neves ao comando do Executivo de Niterói devem acontecer até esta quarta-feira (13). Na decisão, o TJ-RJ entendeu que os fatos apresentados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) não são suficientes pra a manutenção da prisão preventiva de Neves...

O Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), por 6 votos a 1, concedeu na tarde desta terça-feira (12) um habeas corpus ao prefeito afastado de Niterói (RJ), Rodrigo Neves, preso desde dezembro do ano passado. Os magistrados decidiram ainda que o pedetista seja imediatamente reconduzido ao cargo.

A soltura e a volta de Neves ao comando do Executivo de Niterói devem acontecer até esta quarta-feira (13).

Na decisão, o TJ-RJ entendeu que os fatos apresentados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) não são suficientes pra a manutenção da prisão preventiva de Neves e de outros acusados presos na mesma operação, entre eles Domício Mascarenhas, ex-secretário municipal; João Carlos Félix Teixeira, presidente do TransOceânico; e João dos Anjos Silva Soares, presidente do Transnit.

Todos, agora, responderão ao processo em liberdade, terão seus passaportes apreendidos, serão proibidos de sair do país e de manter contato entre si.

O MPRJ acusa o prefeito de Niterói pelo desvio de mais de R$ 10 milhões da verba de transporte do município de entre 2014 e 2018. Ele foi preso sem provas, apenas com base em denúncia de uma delação premiada.

Veja também:  Jobim diz que STF errou ao tolerar abusos da Lava Jato e crê na inocência de Lula

O PDT, partido de Rodrigo Neves, ainda não se manifestou sobre a soltura do prefeito.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum