Imprensa livre e independente
10 de junho de 2019, 19h12

Presidente da Comissão da reforma da Previdência defende afastamento de Moro

Marcelo Ramos (PL-AM), que é professor de Direito Constitucional, disse que Moro deveria se afastar do cargo de ministro da Justiça até a que a Polícia Federal, subordinada do ministério, apure as supostas ilegalidades cometidas pelo então juiz nas conversas reveladas pelo The Intercept Brasil

Sérgio Moro (Foto: Alan Santos/PR)
Sérgio Moro está na corda bamba. Após as revelações trazidas pelo The Intercept Brasil através de vazamentos de conversas privadas entre o ex-juiz e procuradores do Ministério Público Federal envolvidos na operação Lava Jato, o ministro da Justiça tem sido alvo de críticas que vêm desde o próprio MP, passando pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), juristas, além de deputados e senadores. Na tarde desta segunda-feira (10), até mesmo o presidente da Comissão Especial que analisa a reforma da Previdência do governo na Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), defendeu o afastamento de Moro do...

Sérgio Moro está na corda bamba. Após as revelações trazidas pelo The Intercept Brasil através de vazamentos de conversas privadas entre o ex-juiz e procuradores do Ministério Público Federal envolvidos na operação Lava Jato, o ministro da Justiça tem sido alvo de críticas que vêm desde o próprio MP, passando pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), juristas, além de deputados e senadores.

Na tarde desta segunda-feira (10), até mesmo o presidente da Comissão Especial que analisa a reforma da Previdência do governo na Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), defendeu o afastamento de Moro do Ministério da Justiça. A declaração de Ramos sinaliza a base do governo no Congresso pode rachar com as revelações que vieram à tona.

“Diferente dele (Moro), não adequo minha interpretação da lei conforme o acusado. Não vejo nenhuma imposição constitucional que justifique o afastamento. Mas penso que, como refém do próprio discurso, ele deveria pedir afastamento voluntário”, disse o deputado, que é advogado e professor de Direito Constitucional, à agência Reuters.

“Acho que o Moro juiz indicaria ao Moro ministro o afastamento até esclarecer os fatos”, completou o parlamentar, dizendo que o afastamento do ex-juiz da pasta seria necessário para garantir a independência da Polícia Federal nas investigações sobre o conteúdo dos vazamentos.

Veja também:  Dilma ingressa com representação no STF contra fake news de Bolsonaro

A série de reportagens, divulgada neste domingo (9), revela conversas de Sérgio Moro e de Dallagnol que mostram atuação conjunta dos dois para impedir vitória eleitoral de Fernando Haddad, antecipar a prisão de Lula e até mesmo apresentar provas consideradas inconsistentes.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum