Imprensa livre e independente
09 de julho de 2019, 21h54

Presidente das Filipinas desafia Trump a iniciar guerra contra a China

Rodrigo Duterte reconheceu que existe um pacto de defesa mútua com os Estados Unidos, mas alegou que seria impossível que seu país vencesse sozinho uma guerra contra o gigante da região: "se querem criar problemas, venham aqui fazer isso conosco, não estou disposto a enviar meus soldados à boca do inferno para morrer por vocês".

Duterte - Foto: Reprodução
O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, lançou um desafio a Donald Trump, mandatário dos Estados Unidos, nesta terça-feira (9): “que faça o primeiro disparo (contra a China) na disputa pelo Mar da China Meridional”. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo A declaração de Duterte, como se vê em sua declaração, tem a ver com a disputa territorial no Mar da China Meridional. O líder filipino acredita que a estratégia militar estadunidense visa criar uma disputa entre o seu país e outros que formam parte da região para atacar a...

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, lançou um desafio a Donald Trump, mandatário dos Estados Unidos, nesta terça-feira (9): “que faça o primeiro disparo (contra a China) na disputa pelo Mar da China Meridional”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

A declaração de Duterte, como se vê em sua declaração, tem a ver com a disputa territorial no Mar da China Meridional. O líder filipino acredita que a estratégia militar estadunidense visa criar uma disputa entre o seu país e outros que formam parte da região para atacar a China, em nome dos interesses geopolíticos de Washington.

“Sempre estão (os Estados Unidos) nos empurrando, nos incitando (…) pensam que os filipinos são minhocas para servir de isca? Que tragam seus aviões e seus navios ao Mar de la China Meridional, e façam eles mesmos o primeiro disparo”, afirmou Duterte.

Ainda assim, o presidente filipino reconheceu que existe um pacto de defesa mútua com os Estados Unidos, mas alegou que seria impossível que seu país vencesse sozinho uma guerra contra o gigante da região. “Se querem criar problemas, tudo bem, então criemos juntos, venham aqui fazer conosco (…) não estou disposto a enviar meus soldados à boca do inferno para morrer por vocês, isso eu não posso fazer”, reclamou.

Veja também:  Não vai ter troca-troca: Filho de Trump não será embaixador no Brasil

Contudo, Duterte também provocou o governo chinês, dizendo que “se podem declarar um oceano (o Índico) como próprio, digam agora porque também quero declarar um para mim”.

Com informações do portal RT.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum