Imprensa livre e independente
12 de março de 2019, 12h30

Preso por morte de Marielle publicou foto com Bolsonaro no Facebook; perfil desaparece da rede

Expulso da PM por suspeita de ligação com milícia e tráfico de drogas, Élcio Queiroz publicou foto com Bolsonaro em 4 de agosto de 2018, durante a campanha eleitoral

Elcio Queiroz com Bolsonaro em foto publicada durante a campanha (Reprodução)
Preso por dirigir o carro da emboscada que matou a vereadora Marielle Franco (PSol) e o motorista Anderson Gomes, o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz publicou em sua página no Facebook em 4 de agosto de 2018, durante a campanha eleitoral, uma foto com Jair Bolsonaro (PSL). Após a prisão dele e do executor dos disparos, o sargento da PM reformado, Ronnie Lessa, o perfil desapareceu da rede. A foto teria sido tirado em 2011, quando Élcio ainda atuava na polícia militar fluminense. No mesmo ano, ele foi alvo de prisão preventiva no âmbito da Operação Guilhotina, que investigou conexões...

Preso por dirigir o carro da emboscada que matou a vereadora Marielle Franco (PSol) e o motorista Anderson Gomes, o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz publicou em sua página no Facebook em 4 de agosto de 2018, durante a campanha eleitoral, uma foto com Jair Bolsonaro (PSL). Após a prisão dele e do executor dos disparos, o sargento da PM reformado, Ronnie Lessa, o perfil desapareceu da rede.

A foto teria sido tirado em 2011, quando Élcio ainda atuava na polícia militar fluminense. No mesmo ano, ele foi alvo de prisão preventiva no âmbito da Operação Guilhotina, que investigou conexões de policiais com traficantes de drogas, milícias e com a máfia dos caça níqueis. Em 2015, foi expulso da PM.

Em 2017, a Justiça do RJ negou, em decisão de segunda instância, um pedido de Élcio e de outros policiais para que decisão de expulsá-los da PM fosse revista.

No Facebook, Élcio mostrava-se como um crítico de organizações de direitos humanos e defensor de ações violentas PM do Rio de Janeiro.

Veja também:  Jean Wyllys denuncia presença de fascistas na Polícia Federal e sofre ameaças de bolsonaristas

Na rede, ele defendeu, por exemplo, uma ação do Batalhão de Operações Policiais Especiais que terminou com nove mortes, em novembro de 2016. “Será que alguém dos ‘Direitos dos Manos’ poderia colaborar?”, escreveu Élcio, ao compartilhar uma foto com texto que ironizava a ação de ONGs de defesa dos Direitos Humanos.

Em setembro de 2018, antes das eleições, publicou o vídeo de uma música do cantor Paulo Ricardo ao então candidato do PSL. “Homenagem de Paulo Ricardo(RPM)ao Capitão Bolsonaro!”, escreveu.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum