Imprensa livre e independente
22 de dezembro de 2016, 08h49

Proposta de Temer prevê jornada de trabalho de 12 horas diárias

Mudanças propostas pela Medida Provisória que visa promover uma minirreforma na CLT devem ser apresentadas hoje (22). Entre elas, o aumento da jornada de trabalho para 12 horas diárias, em vez de 8 horas, como acontece atualmente Por Redação Nesta quinta-feira (22), Michel Temer deve apresentar as mudanças propostas pela Medida Provisória que visa promover uma minirreforma na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Entre elas, o aumento da jornada de trabalho para 12 horas diárias, em vez de 8 horas, como acontece atualmente. Sindicalistas já fazem pressão contra os retrocessos sugeridos pelo Palácio do Planalto aos trabalhadores. Outro ponto...

Mudanças propostas pela Medida Provisória que visa promover uma minirreforma na CLT devem ser apresentadas hoje (22). Entre elas, o aumento da jornada de trabalho para 12 horas diárias, em vez de 8 horas, como acontece atualmente

Por Redação

Nesta quinta-feira (22), Michel Temer deve apresentar as mudanças propostas pela Medida Provisória que visa promover uma minirreforma na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Entre elas, o aumento da jornada de trabalho para 12 horas diárias, em vez de 8 horas, como acontece atualmente.

Sindicalistas já fazem pressão contra os retrocessos sugeridos pelo Palácio do Planalto aos trabalhadores. Outro ponto que será incluído na MP é a possibilidade do parcelamento das férias anuais, podendo ser realizado em até três vezes durante o ano e com pagamento proporcional.

A medida deve autorizar também saques de até R$ 1.000 de contas inativas do FGTS, além de fixar 120 dias de contrato temporário de trabalho. Segundo a proposta, a ideia geral é prevalecer sobre a legislação a negociação entre patrões e empregados que tratem de casos como trabalho remoto (fora do ambiente da empresa), remuneração por produtividade e registro de ponto.

Veja também:  Humorístico do Fantástico destaca fome no Brasil e "presente" de Bolsonaro a filho

Com informações da Folha de S. Paulo

Foto: Lula Marques

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum