Imprensa livre e independente
09 de outubro de 2018, 19h53

PSB declara apoio a Haddad no segundo turno

O partido, que se manteve neutro no primeiro turno, decidiu após reunião do diretório nacional fechar apoio ao candidato do PT contra Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno

(Foto: Reprodução/PSB Paraíba )
Após reunião da Executiva Nacional, na tarde desta terça-feira (9), o PSB decidiu declarar apoio ao candidato à presidência Fernando Haddad (PT) no segundo turno. A legenda se manteve neutra no primeiro turno. “O PSB acaba de aprovar uma resolução em que define o seu apoio no segundo turno da eleição presidencial ao candidato Fernando Haddad, propondo que se forme uma frente democrática contra uma candidatura que representa o extremo oposto da candidatura das forças democráticas”, disse o presidente da agremiação, Carlos Siqueira. Apesar do apoio ao PT em âmbito nacional, partido resolveu liberar os diretórios de São Paulo e...

Após reunião da Executiva Nacional, na tarde desta terça-feira (9), o PSB decidiu declarar apoio ao candidato à presidência Fernando Haddad (PT) no segundo turno. A legenda se manteve neutra no primeiro turno.

“O PSB acaba de aprovar uma resolução em que define o seu apoio no segundo turno da eleição presidencial ao candidato Fernando Haddad, propondo que se forme uma frente democrática contra uma candidatura que representa o extremo oposto da candidatura das forças democráticas”, disse o presidente da agremiação, Carlos Siqueira.

Apesar do apoio ao PT em âmbito nacional, partido resolveu liberar os diretórios de São Paulo e Distrito Federal, que concorrem com candidatos no segundo turno para os governos estaduais. De acordo com Carlos Siqueira, no entanto, tanto Rodrigo Rollemberg quanto Márcio França, que disputam as vagas, não devem declarar apoio a Jair Bolsonaro (PSL).  “Nós asseguramos a liberdade e sabemos que eles vão tomar a decisão correta em relação ao seu estado”, afirmou Siqueira, que disse ainda ter “plena confiança” que ambos os políticos “têm consonância com a história do partido”.

Veja também:  Sob comando de Ernesto Araújo, diplomacia brasileira vota com países fundamentalistas islâmicos na ONU

França, há alguns dias, já anunciou que não apoiará Bolsonaro. “Ele [Bolsonaro] não terá meu apoio nem meu voto. Olhe meu passado. Sou fundador do PSB meu único partido na vivida inteira”, escreveu em uma rede social. Já Rollemberg estava apoiando, no primeiro turno, o candidato Ciro Gomes (PDT), que até amanhã deve fechar apoio ao PT.

Na segunda-feira (8), o PSOL foi o primeiro partido a ratificar apoio a chapa de Fernando Haddad e Manueal D’Ávila.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum