Imprensa livre e independente
11 de abril de 2016, 10h52

“Querem impedir que eu volte”, diz Lula em entrevista a Glenn Greenwald

"O que eu acho esquisito é o processo de vazamento seletivo das notícias ser normalmente contra o PT. Quando sai uma denúncia de um outro partido político, não passa de uma letra pequena nos jornais, cinco segundos na televisão", afirmou o ex-presidente ao site norte-americano The Interceptor.

“O que eu acho esquisito é o processo de vazamento seletivo das notícias ser normalmente contra o PT. Quando sai uma denúncia de um outro partido político, não passa de uma letra pequena nos jornais, cinco segundos na televisão”, afirmou o ex-presidente ao site norte-americano The Interceptor Por Redação O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma longa entrevista ao jornalista Glenn Greenwald, do portal The Interceptor, publicada nesta segunda-feira (11). Durante a conversa, o líder petista afirmou que há, no país, uma tentativa de criminalizar o PT e tirar a presidenta Dilma Rousseff do cargo para, assim, evitar qualquer possibilidade...

“O que eu acho esquisito é o processo de vazamento seletivo das notícias ser normalmente contra o PT. Quando sai uma denúncia de um outro partido político, não passa de uma letra pequena nos jornais, cinco segundos na televisão”, afirmou o ex-presidente ao site norte-americano The Interceptor

Por Redação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma longa entrevista ao jornalista Glenn Greenwald, do portal The Interceptor, publicada nesta segunda-feira (11). Durante a conversa, o líder petista afirmou que há, no país, uma tentativa de criminalizar o PT e tirar a presidenta Dilma Rousseff do cargo para, assim, evitar qualquer possibilidade de que ele volte a ser candidato ao Palácio do Planalto.

“Eu perdi três eleições, três. Não encurtei o caminho, esperei 12 anos para chegar à presidência da República. Portanto, qualquer pessoa que quiser chegar à presidência da República, ao invés de querer derrubar o presidente, é melhor concorrer a uma eleição como eu concorri três. Perdi e não fiquei zangado”, disse Lula.

Ele criticou ainda a forma como a imprensa tem apoiado o golpe contra Dilma. “O que eu acho esquisito é o processo de vazamento seletivo das notícias normalmente contra o PT. Quando sai uma denúncia de um outro partido político, não passa de uma letra pequena nos jornais, cinco segundos na televisão. Quando é uma coisa contra o PT, é 20 minutos na televisão e é primeira página de todos os jornais”, destacou.

Lula falou também sobre as acusações de corrupção atribuídas a membros da oposição e do governo e a autonomia dada pela gestão do PT para que o Ministério Público, a Polícia Federal e a Controladoria Geral da República investiguem irregularidades. “Eu acho importante que, pela primeira vez, rico esteja sendo preso”, opinou.

Clique aqui para ler a entrevista na íntegra ou assista ao vídeo abaixo.

Glenn Greenwald interviews Brazil’s ex-President Lula from The Intercept on Vimeo.

Foto de capa: Laura Colucci/Fireworx Media

Veja também:  Eduardo Bolsonaro mente sobre pós-graduação em Economia para engordar curriculo

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum