Imprensa livre e independente
24 de junho de 2019, 21h03

Ratinho compra rádio que já foi de O Estadão

Apresentador gastou R$ 50 milhões e tem como objetivo transformar a antiga Estadão FM na sede principal da Rede Massa de Rádio, hoje com mais de 40 emissoras

Foto: Reprodução/SBT
Um dos principais garotos-propaganda de Jair Bolsonaro, em seu programa no SBT, o apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, confirmou, nesta segunda-feira (24), a compra da rádio Estadão FM, 92,9 MHz, de acordo com a coluna de Flávio Ricco, no UOL. A emissora pertenceu nos últimos dois anos à igreja Comunidade Cristã Paz e Vida, que, evidentemente, implantou uma programação destinada ao público evangélico e passou a atender pelo nome Feliz FM. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Antes da aquisição por Ratinho, religiosos criaram uma campanha de arrecadação...

Um dos principais garotos-propaganda de Jair Bolsonaro, em seu programa no SBT, o apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, confirmou, nesta segunda-feira (24), a compra da rádio Estadão FM, 92,9 MHz, de acordo com a coluna de Flávio Ricco, no UOL.

A emissora pertenceu nos últimos dois anos à igreja Comunidade Cristã Paz e Vida, que, evidentemente, implantou uma programação destinada ao público evangélico e passou a atender pelo nome Feliz FM.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Antes da aquisição por Ratinho, religiosos criaram uma campanha de arrecadação junto aos adeptos da igreja para que a rádio não saísse de suas mãos. No entanto, não conseguiram chegar ao valor necessário.

Ratinho divulgou que a transação custou R$ 50 milhões, e declarou que vai assumir a emissora dentro de um mês. Seu objetivo é transformá-la na sede principal da Rede Massa de Rádio, hoje com mais de 40 emissoras.

Contratado pelo governo federal para ser garoto-propaganda da reforma da Previdência, Ratinho, que entrevistou Bolsonaro e Sérgio Moro em seu programa, deve R$ 76,4 milhões em impostos à União. As informações estão disponíveis no banco de dados de dívidas ativas da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), vinculada ao Ministério da Economia.

Veja também:  Bolsonaro corta repasses federais para creches, educação básica, alfabetização e ensino técnico

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum