A Mula de Balaão e o Jumento de Bolsonaro – Por pastor Zé Barbosa Jr

Infelizmente o Brasil foi tomado de assalto pelo que há de pior, tanto na política quanto na religião. Alguém aconselhado diariamente por Silas Malafaia de forma alguma buscará o bem do povo

Um dos episódios bíblicos mais instigantes é a fábula de Balaão. Vou tentar resumir a história: Balaque, rei dos moabitas quis contratar o serviço de um “amaldiçoador profissional” para “rogar uma praga” sobre o povo de Israel. Balaão era esse homem incumbido de realizar a maldição.

A narrativa diz então que, no meio do caminho para encontrar o rei, a jumenta de Balaão vê um anjo que se interpõe no caminho e para. Imediatamente Balaão começa a espancar a jumenta, ao passo que na terceira vez o animal começa a falar e, finalmente, o falso profeta tem a visão do anjo. Sim! Pela narrativa (fabulesca) a mula é quem traz o perverso à realidade, e ele aceita a correção e, ao invés de amaldiçoar, abençoa o povo (o relato está no livro dos Números, capítulos 22 e 23)

Quem dera fosse assim no Brasil! O problema é que aqui, o homem perverso é aconselhado por um burro tão perverso quanto ele. E tome maldição sobre o povo. Morte, violência, cultura do ódio, preconceitos, armas… Tudo fruto da mente perversa do “rei” Bolsonaro e de seu conselheiro-mor (que ficamos sabendo ontem quem é), o jumento Malafaia.

Infelizmente o Brasil foi tomado de assalto pelo que há de pior, tanto na política quanto na religião. Alguém aconselhado diariamente por Silas Malafaia de forma alguma buscará o bem do povo. O empresário da fé, que hoje vê seu império editorial ruir em dívidas, busca desesperadamente o “favor do rei” para reaver seu prestígio, poder e, claro, dinheiro! Enquanto isso, o “rei” busca o voto do rebanho cego do perigoso Silas, que há tempos assumiu sua perversidade e que, aos gritos sempre, tenta impor suas mentiras em seus espaços midiáticos.

Não há como não lembrar também de outra figura bíblica e esta apresentada por Jesus em um de seus muitos ensinamentos nos Evangelhos: “Jesus fez também a seguinte comparação: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois no buraco? (Lucas 6:39). Sim, Malafaia é um cego perverso guiando outro cego mau. Mas o pior é que não só ambos cairão, mas antes disso estão fazendo que toda uma nação caia, morra, sofra. Um cego guiando outro cego, que tem milhões de seguidores cegos… Haja buraco!

Pelo menos agora sabemos como esse poço de perversidade não tem fim e de onde surgem tantas mazelas. Não há limite de maldade e perversidade nem em Bolsonaro, tampouco em seu jumento de montaria. Estamos jogados à sorte. Infelizmente…

Mas há esperança! Pesquisas mostram que 2022 pode nos trazer sopros de vida e ciclos de ressureição. E celebraremos o fim do rei mau e de seu animal aloprado. Nem a mula de Balaão (e seu montador) seria capaz de tanta perversidade. Há mais sabedoria e conhecimento de Deus naquela mula do que em Malafaia, o jumento pervertido! Que o Brasil se livre desse genocida e de seu conselheiro o mais rápido possível. Para que haja vida e para que voltemos a sonhar!

Que assim seja!

Publicidade

**Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Avatar de Zé Barbosa Junior

Zé Barbosa Junior

Teólogo, escritor, pastor da Comunidade Batista do Caminho em Campina Grande - PB

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR