“Não chamo o cercadinho de estábulo pra não ofender os protetores dos animais”, diz Calheiros

Relator da CPI do Genocídio ironizou o séquito bolsonarista que diariamente bajula o presidente na saída do Palácio da Alvorada. Bate-papo entre fãs e ídolo extremista durou 50 minutos nesta quinta (8)

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI – que investiga as ações do governo Bolsonaro na pandemia, provocou a claque bolsonarista que dá plantão todos os dias na porta do Palácio da Alvorada, em Brasília, para ovacionar o presidente da República e gravar vídeos que alimentam as redes de apoio ao mandatário de extrema direita.

Numa mensagem publicada em seu perfil oficial no Twitter, o senador alagoano escreveu “A cavalgadura é tão grande que eu só não chamo o famoso cercadinho do Alvorada de estábulo para não correr o risco de afrontar as sociedades protetoras dos animais”.

A cutucada zueira do Renan atraiu uma avalanche de comentários com risos e outras piadas, mas despertou também a fúria dos seguidores fanáticos do presidente, que ofenderam o parlamentar e cobraram respeito “ao povo”.

Cercadinho do Alvorada – Desde o início do mandato o presidente Jair Bolsonaro tem por hábito, quase diariamente, parar para conversar com apoiadores que ficam posicionados na grade de segurança que separa a via de acesso dos veículos que entram e saem da residência oficial do chefe de estado brasileiro e a área externa do Palácio da Alvorada.

Muitas das declarações ofensivas, golpistas, violentas, misóginas, homofóbicas e contra jornalistas dadas por Bolsonaro nos últimos dois anos e meio foram dadas ali, na presença de seus fiéis seguidores. Às vezes sobra para os fãs também.

Não foram poucas as ocasiões em que o presidente, visivelmente de mau humor, agiu com destempero e agressividade com a plateia cativa que fica plantada de pé, por horas, aguardando sua chegada ou saída.

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR