Eleições 2020: Bancada Sindicalista do campo e da cidade e da primeira mulher negra na câmara de Curitiba

Candidatos negros do PT fazem história em Curitiba. A capital do Paraná nunca havia eleito nenhum negro ou negra para vereança ou para a Assembleia Legislativa.

Na última sexta-feira 13/11, chamamos a atenção para o esforço do setorial sindical do PT nas candidaturas negras: Sindicatos estimulam e são referência em candidaturas negras nas eleições 2020. Foram mais de duas mil candidaturas à prefeitura e à câmara municipal, provenientes da classe trabalhadora organizada, considerando apenas candidaturas petistas das centrais sindicais. Outros partidos de esquerda também apostaram em lideranças feministas, negras e jovens e obtiveram resultados.

Primeira mulher negra e sindicalista eleita em Curitiba

Curitiba fez história elegendo a professora da APP- Sindicato (SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO PÚBLICA DO PARANÁ) filiado à CNTE e à CUT. Carol Dartora foi a terceira vereadora mais votada de Curitiba.

Dartora é feminista, militante do movimento negro, historiadora formada pelo UFPR e diretora licenciada da secretaria de Mulheres, Trabalhadoras e Direitos LGBTI da APP-Sindicato.

Em Curitiba, o PT elegeu também o jovem advogado, mestre em direito pela UFPR, militante do movimento negro, Renato Freitas. Ambos fazem história numa capital que nunca elegeu nenhum negro ou negra para vereança ou para a Assembleia Legislativa.

No Paraná, outros professores sindicalistas do Partido dos Trabalhadores e da área da educação foram eleitos.

Em Curitiba o Sismmac – Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba emplacou a professora Josete. Em Guarapoava-PR, a professora Terezinha da APP-Sindicato. Em Colombo-PR, Anderson Ferreira Da Silva, o Anderson Prego, professor da base da APP-Sindicato, foi o candidato mais votado da cidade.

Bancada do livro sindicalista

Em Minas Gerais, dos 75.704 candidatos a vereadores nos 853 municípios do estado, 1197 candidatos são professores de Ensino Fundamental e 963 professores do Ensino Médio. Em Belo Horizonte, a professora negra Macaé Evaristo foi eleita com expressiva votação.

Na pequena Mario Campos-MG duas profissionais da educação disputavam pelo PT a prefeitura e uma vaga na câmara. A professora Andresa perdeu a prefeitura por 100 votos, Ludmila Diretora foi eleita vereadora pelo PT, ambas do SindUTE-MG.

Em Governador Valadares-MG a professora negra de Ensino Fundamental Gilsa Santos SindUTE-MG, foi eleita pelo PT com uma pauta antirracista, feminista, LGBTQIA+, em defesa da educação, das juventudes, e da classe trabalhadora.

Foram eleitos pelo PT, em Ipatinga-MG a professora de Ensino Médio SindUTE-MG Cida Lima e em Poços de Caldas Diney Lenon ambos da bancada do livro do SindUTE.

Em Dourados- MS, a jovem professora e femista, Gleice Jane, do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados -SINTED obteve uma expressiva votação 1762 votos, mas ficou com a suplência, o candidato do PT eleito teve 10 votos a mais que ela.

Bancada Sindicalista da CUT riograndense

A CUT do Rio Grande do Sul elegeu 17 vereadores sindicalistas e com uma expressiva representação dos rurais da agricultura familiar. Em Centenário-RS foi eleito Gilberto Kozak (PT) representante dos trabalhadores rurais, que também elegeram Iasmin Roloff (PT) em Canguçu, Isaías Wastchuk (PT) em Itatiba do Sul, João Resende (PT) em Gaurama, Luis Weber (PT) em São Lourenço do Sul, Marco Tiska (PTB) em Dom Feliciano, Marivone Ramos (PT) em Camaquã, Plínio Collet (PT) em Sede Nova e Sireninha (PT) no município de Áurea.

A base dos servidores municipais elegeu Denise Pessôa em Caxias do Sul e Jonas Reis (PT) na capital do estado, Porto Alegre. Representantes da educação foram eleitos em Santo Ângelo, Gilberto Corrazza (PT) e Cira Kaufmann (PT) em Vera Cruz.

Sandra Soares (PT) da base da saúde foi eleita em Jacutinga, Anacleto Zanella (PT) da base da Alimentação foi eleito em Erechim. No setor da indústria os químicos elegeram João Caldas em Guaíba e os metalúrgicos, Maria Eunice Wolf (PT) em Canoas.

Outros sindicalistas

Em São Bernardo, Ariana Rumstain foi a candidata do PT pelo funcionalismo público, chegou à suplência. O PT reelegeu a metalúrgica do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Ana Nice.


Em Diadema-SP, o PT elegeu com expressiva votação cinco vereadores entre eles José Aparecido da Silva, o Neno, ex-presidente do Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema e o candidato a prefeito pelo PT Filippi está no segundo turno com 45,65% dos votos. Diadema foi a primeira cidade a eleger um prefeito petista em 1982.

Em Campinas, a servidora pública municipal, Guida Calixto, mulher negra e sindicalista da oposição sindical ao Sindicato dos Servidores Municipais de Campinas foi eleita vereadora do PT mais votada de Campinas-SP.

Em Pindamonhangaba-SP, o metalúrgico do Sindmet-Pindamonhangaba Herivelto dos Santos Moraes, o “Vela”, do PT, foi o campeão de votos, numa eleição disputadíssima: 33 candidatos para cada uma das 11 cadeiras.

Representante dos rurais da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras do Estado do Maranhão- FETAEMA, Paula Azevedo foi eleita prefeita pelo PCdoB em Paço do Lumiar-MA.

Avatar de Sindicato Popular

Sindicato Popular

O blog é uma parceria da Fórum com o Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense). Traz artigos e análises de temas de interesse dos trabalhadores.