Entrevista exclusiva com Lula
03 de dezembro de 2019, 16h30

Os quatro comunistas de Liverpool e um governo repleto de imbecis

Em um primeiro momento as imbecilidades pareciam cortina de fumaça, mas não eram. Eles são imbecis mesmo

Foto: Meme

A estratégia do governo de Jair Bolsonaro, ao que parece, é produzir, ao menos, uma grande bobagem por dia. Um integrante qualquer do seu staff, de preferência um daqueles meio apagadão, vai lá, como foi o caso do recém nomeado presidente da Funarte, Dante Mantovani, e tasca: Os Beatles tinham ideias comunistas.

Eles “colocaram em prática as ideias da Escola de Frankfurt”, que segundo ele, queriam destruir a cultura ocidental. “Eles precisavam destruir as famílias americanas porque elas eram a sustentação do capitalismo”, diz.

Pronto. A coisa dá certo. A explanação estapafúrdia é suficiente para inúmeros escribas e congêneres se ocuparem do caso, como exemplo este aqui que vos fala.

Mantovani veio na cola do guru bolsonarista Olavo de Carvalho, quando afirmou que foi o filósofo Theodor Adorno, da Escola de Frankfurt, quem compôs as canções dos Beatles.

Em um primeiro momento imaginávamos que era, sim, cortina de fumaça. Deixa que nos ocupemos com bobagens enquanto eles fazem e desfazem dos nossos direitos. Por outro lado, não é muito difícil imaginar o tamanho da preocupação da dona de casa insatisfeita com o preço da carne com Adorno e os Beatles.

Até porque, se houve um fenômeno totalmente desprovido de politização – e isto me aborrece um tanto pois sou um fã incondicional confesso – este foi a Beatlemania. O único deles que, quando se viu só, partiu para o ativismo, foi John Lennon, execrado e, dizem alguns, até mesmo assassinado por isto.

No mais, só nos resta imaginar em que local privilegiado de qual das suas mansões Paul McCartney mantém pendurada com garbo e circunstância a condecoração que recebeu do Império Britânico. A mesma que Lennon devolveu, por ser contra o envolvimento do Reino Unido nas guerras da Coréia e do Vietnã.

Fora isso, Ringo seguiu a vidinha fazendo comédias e cantando “Yellow Submarine” e George Harrison, até a sua trágica morte, em 2001, vítima de câncer, se manteve fazendo ótimos discos e meditando.

No final das contas, como bem disse o poeta, de tudo fica um pouco. E ficaram, como resíduo de mais esta sandice, ótimos memes para que um dia, ao tentar disfarçar toda a tristeza e frustração desses dias, mostremos aos nossos filhos e netos como eram imbecis estes nossos governantes.

Veja abaixo:

 

Foto: Reprodução

 

Foto: Reprodução

 

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum