Renan Bolsonaro cuspiria na cara do pai, Jair Bolsonaro?

Homens como Jair Renan querem mulheres complacentes e sem voz. Com a autoestima tão fragilizada a ponto de celebrarem humilhações

Além de se aventurar no campo da política, com toda proteção e aval do pai, Jair Renan Bolsonaro também tem arriscado na carreira de influenciador digital. O filho “04” do presidente, de 22 anos, decidiu fazer uma “brincadeira” com a mãe, Ana Cristina Siqueira Valle, em vídeo publicado no TikTok.

Na gravação, Jair Renan aparece cuspindo no rosto dela, que é pega de surpresa. A ação, de acordo com eles, fazia parte de uma brincadeira em que Cristina deveria imitar o som de animais.

No momento em que pede para ela imitar o som de baleias, Jair Renan cospe no rosto da mãe, como se estivesse reproduzindo o som do animal. A mulher reagiu com xingamentos.

Para além de uma mera “brincadeira” de TikTok, a cusparada de Jair Renan reverbera com outros sentidos quando julgada sob o ponto de vista simbólico. Trata-se de um homem, que ainda vive sob a tutela dos pais, cuspindo no rosto de uma mulher, de sua própria mãe.

Ele teria coragem de fazer o mesmo com o pai, Jair Bolsonaro? Ele teria coragem de fazer o mesmo que fez Jean Wyllys (PSOL) que, em 2016, ao ser insultado durante análise do pedido de impeachment contra a ex-presidenta Dilma Rousseff, cuspiu no então deputado federal?

Para Jair Renan, assim como para tantos homens que se preenchem dos privilégios da masculinidade branca, mulheres são meros objetos. Consequências de fraquejadas. Uma falha na criação divina. Úteis apenas quando em silêncio.

Homens como Jair Renan querem mulheres complacentes e sem voz. Com uma autoestima tão fragilizada a ponto de legitimarem humilhações, garantindo, assim, o pleno funcionamento da estrutura patriarcal.

Independente do que Cristina representa como pessoa, ela ainda cumpre determinados papéis sociais. E, ao se preencher desses papéis, dela se espera atitudes muito específicas: de silêncio e submissão. Quando a mulher se encontra nesse lugar, xingamentos, cusparadas e tantas outras humilhações são cabíveis, naturalizadas e até celebradas, como ocorreu no vídeo em questão.

Publicidade

Homens como Jair Renan, apesar de se dizerem heterossexuais, não amam as mulheres. Eles rejeitam mulheres, humilham mulheres, odeiam mulheres. Cospem em mulheres. Podem negar publicamente, podem justificar atitudes com “humor”, mas em seu interior de fato acreditam que a mulher é inferior ao homem em todos os aspectos, sejam eles físicos, culturais e intelectuais.

Isso tudo é posto à prova quando se percebe que Jair Renan não teria coragem de cuspir no rosto do pai. Ele apenas o faz com a mãe por ela ser mulher.

Publicidade

**Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR