Opinião

“The Beatles: Get Back”: quem é fã vai amar, quem não é vai achar muito chato

A série traz revelações impressionantes e nos coloca em contato direto com a banda como nunca antes visto, prato cheio pra quem é beatlemaníaco

Compartilhar

A série “The Beatles: Get Back”, editada e remasterizada por Peter Jackson, o mesmo da trilogia “O Senhor dos Anéis“, a partir do 80 horas de filmagens originais realizadas pelo cineasta Michael Lindsay-Hogg, em janeiro de 1969, para o documentário “Let it be” (1970) é, de fato, magistral. Mas devagar com o andor que o santo é de barro.

É, de fato, incrível pra quem é fã da banda. Pra quem, assim como eu e outros tantos milhões mundo afora, convivem com essas canções quase que diariamente há mais de 50 anos, é o maior espetáculo da terra.

Confesso, no entanto, que, pra quem apenas gosta de uma ou outra canção, aqui e acolá, os três episódios de quase três horas cada são um tour de force. O que o espectador vê são horas e horas seguidas de discussões, brigas, piadas e ensaios, que começam com o rascunho das canções e levam séculos para se completarem, até elas se transformarem nas lindas obras que nos acostumamos.

De acordo com Jackson, graças à tecnologia moderna, ele conseguiu recuperar diálogos que Paul McCartneyJohn LennonGeorge Harrison e Ringo Starr tentavam esconder aumentando o som das guitarras. O fio condutor de tudo, revela ele, através de conversas “que são muito pessoais e íntimas, que eles não faziam ideia de que, 50 anos depois, nós conseguiríamos apagar a guitarra e ouvir essas coisas”.

E, de fato, é verdade. Fica, porém, a pergunta no ar: a quem interessa tanto detalhe e intriga. A resposta está dada parágrafos acima, ou seja, aos fãs inveterados. Caro amigo leitor, se você gosta apenas de ouvir “Help”, “Let It Be” e “Yesterday” de vez em quando, fuja de “The Beatles: Get Back”, que você vai se entediar até o limite do insuportável.

Intimidade

Agora, se você é, de fato, fã e, principalmente, músico. Siga comigo. O documentário é capaz de te colocar em um nível de intimidade com os Beatles nunca antes visto. A cada episódio, se tem a impressão nítida de uma certa amizade com eles e muitos dos outros que participam, como as esposas e assistentes.

A chegada do pianista Billy Preston à cena é um dos momentos mais tocantes. O primeiro e único músico a ter os créditos em capas de álbuns da banda (é bom lembrar que até Eric Clapton já havia gravado a canção “While my guitar gently weeps”, de Harrison) vai visitar as sessões de gravações e acaba sendo convidado de surpresa. Assim que Preston dá os primeiros acordes, os Beatles reagem exultantes como crianças em parque de diversão. Um deles dispara: “chegou o cara”, e todos riem.

Outra boa revelação da série é o fato de quebrar o mito de que Yoko Ono, então esposa de Lennon, é a megera que separou a banda. Durante todo o tempo ela permanece quieta sem influenciar nas gravações e tem uma atitude extremamente respeitosa com todos.

No mais, é isso. Os fãs vão fazer jus ao nome da plataforma por demanda que bancou a série, a Disney Plus. Para quem gosta é, de fato uma Disneylândia. Já pra quem não liga tanto ou quase nada, “The Beatles: Get Back” pode ser uma tortura.

Este post foi modificado pela última vez em 28 nov 2021 - 14:07 14:07

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Por
Julinho Bittencourt

Última hora

  • Valerio Arcary

Por que marxistas devem defender as cotas raciais? – Por Valerio Arcary

Não é a luta contra o racismo que explica a raiva, exasperação e fúria dos…

20 jan 2022 - 23:20
  • Brasil

Damares e Queiroga visitam criança que teve parada cardíaca mesmo após relação com vacina ser descartada

Ministros parecem estar fazendo campanha antivacina, visto que especialistas já apontaram que parada cardíaca de…

20 jan 2022 - 22:50
  • Cultura

Apanhado do cinema 2021 – Por Cesar Castanha

Confira o que de melhor rolou nas telonas em 2021 no artigo do crítico Cesar…

20 jan 2022 - 22:10
  • Pop Notícias

BBB: Vyni revela que se formou com bolsa do Prouni e Haddad comemora

O ex-ministro Fernando Haddad compartilhou depoimento do participante do BBB; confira

20 jan 2022 - 22:08
  • Política

Vitória em 1º turno à vista: Lula tem a soma de todos os candidatos, diz nova pesquisa

Levantamento PoderData mostra que petista cresceu 2 pontos, enquanto Bolsonaro perdeu o mesmo percentual e…

20 jan 2022 - 21:44
  • Opinião

O homem está trabalhando: não para o povo, mas para se reeleger – Por Raphael Fagundes

Bolsonaro não quer trabalhar, ele quer apenas se reeleger. Aliás, para um político com mais…

20 jan 2022 - 21:40