Adrilles arrega para Felipe Neto: “não desejei tua morte, disse que ‘você podia morrer'”

Ex-BBB afirmou em programa da Jovem Pan News sobre o influenciador: “Esse pode morrer”

Após afirmar nesta terça-feira (23), no programa “Morning Show” da Jovem Pan News, que o blogueiro e empresário Felipe Neto pode morrer, o ex-participante do Big Brother Brasil (BBB), Adrilles Jorge, tentou recuar e disse:

“Caríssimo, eu não desejei tua morte. Disse, numa pauta de símbolos de cultura e educação, que “vc podia morrer”. Poder não é querer. São verbos diferentes. A morte como desaparecimento é uma metáfora. Algumas lições de educação formal pra que vc tenha uma vida produtiva”.

A frase foi uma resposta à postagem de Neto sobre o comentário: “o sujeitinho que se acha cientista político desejou minha morte ao vivo. Vejam o que ele disse quando uma professora desabafou desejando morte de direitistas na Covid. Agora vejam o que ele falou sobre desejar a minha morte HOJE: Se puder, deixe sua risada com seu RT”.

“Metáfora”

Após as críticas de Felipe Neto, Adrilles fez uma sequência de postagens no Twitter, sem se referir diretamente ao influenciador, dando a entender que seu comentário se tratou de uma “metáfora“.

“A morte tem várias acepções. Pessoas vivas morrem dentro de nós, outras ressuscitam, mesmo fisicamente mortas. A morte nos empurra para uma vida significativa porque finita. Pra viver bem é preciso matar sentimentos, ideais, ideias, ídolos que nos prejudiquem. Simbolicamente, claro”, escreveu.

“A literalidade é sinal da decadência cultural. Sem metáfora, sem poesia, sem literatura, a pessoa se empobrece, a sociedade se empobrece. Uma palavra não tem um único significado. Um fato não tem um único significado. A realidade só existe a fundo pelos olhos que a revelam”, prosseguiu o ex-participante de reality show.

“Morte é princípio de vida que nunca se esgota em querer fundar um sentido de vida a cada momento. Morte pode ser esquecimento de princípios e pessoas que atrapalham uma vida, uma sociedade . Morte pode ser morte do que não presta em si pra viver melhor, ser uma pessoa melhor”, finalizou.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR