Autor de ‘Milla’ protesta contra uso da música em ato bolsonarista: “Eu não autorizo”

Netinho cantou a canção durante o ato e irritou Manno Goes: "débil mental"

O cantor e compositor Manno Goes voltou a criticar o músico Netinho por cantar “Milla”, de autoria de Goes, durante atos realizados em apoio ao presidente Jair Bolsonaro neste sábado (1º). O compositor disse que pediu que todos os vídeos com a cena sejam removidos.

No sábado (1º), os bolsonaristas foram as ruas com a palavra de ordem “Eu autorizo”. O grito foi puxado com o objetivo de “dar um sinal” ao presidente de que apoiam uma intervenção no Supremo Tribunal Federal (STF). O mandatário tem repetido diversas vezes que fará “o que o povo pedir”, enquanto critica medidas de isolamento social e decisões do STF.

Netinho, que é apoiador de Bolsonaro, voltou a cantar a música “Milla” durante este protesto e irritou Goes, que já havia reclamado desse uso indevido.

“Netinho ontem cantou Milla no ato em que pessoas brancas, na Paulista, gritavam ‘eu autorizo’, para Bolsonaro. Autorizam o quê? Golpe militar? Portanto, eu NÃO AUTORIZO esse débil mental de cantar minha música. Já entrei na justiça e retirarei todos os vídeos que tiverem isso”, disse pelo Twitter.

À Fórum, Goes disse que já enviou “uma notificação solicitando a retirada de todos os vídeos em que a música aparece durante as manifestações”.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina