domingo, 20 set 2020
Publicidade

Bolsonaristas se revoltam com postagens automáticas da Decolar e acionam Ministério da Justiça

Usuários do Twitter decidiram ironizar as respostas automáticas da empresa Decolar nesta quinta-feira (6) e fazer o robô que comanda as redes da companhia comentar coisas “não usuais”. A brincadeira, no entanto, irritou apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

A diversão dos tuiteiros consistia no seguinte: mudar o nome do perfil e acionar o robô. Dessa maneira, ao invés do bot da Decolar começar o tuíte com o nome real da pessoa, começava com a frase escolhida pelo usuário. O nome da empresa ocupou o topo dos assuntos mais comentados do Twitter.

Entre os diversos comentários, com muitos memes, ofensas e flertes, uma publicação gerou maior repercussão: “Bolsonaro é Genocida. Nossa equipe está trabalhando para te oferecer todas as alternativas possíveis para gerenciar sua reserva”.

O deputado bolsonarista Filipe Barros (PSL-PR) foi um dos que ameaçou usar a Lei de Segurança Nacional contra o robô da Decolar. “É isso mesmo, Decolar? Dá uma olhada aqui, presidente Jair Bolsonaro, André Mendonça, AGU, PGR”, tuitou. “Caluniar o presidente DEVE ser enquadrado na lei de segurança nacional. Mais uma representação saindo do forno…”, completou.

O tuíte do parlamentar já foi apagado, mas outros bolsonaristas também reagiram acionando o ministro André Mendonça ou citando a Lei de Segurança Nacional.

Após a repercussão da brincadeira dos tuiteiros, a Decolar decidiu apagar as mensagens automáticas publicadas nas últimas duas horas.

Confira a repercussão:

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.