Contas bolsonaristas bloqueadas pelo Facebook já operavam durante as eleições de 2018

É a primeira vez que se consegue provar que aliados de Bolsonaro usam contas falsas nas redes sociais para atacar seus adversários, segundo a investigação

Das 88 contas bolsonaristas bloqueadas nesta quarta-feira (8) pelo Facebook, várias já estavam em operação desde a eleição presidencial de 2018. Várias delas operavam produzindo e compartilhando memes de ataque a adversários do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ). Elas usavam contas falsas e perfis duplicados para evitar fiscalização.

De acordo com a equipe do Digital Forensic Research Lab (DRFLab), ligado ao Atlantic Council, coordenada pela pesquisadora Luiza Bandeira, é a primeira vez que se consegue provar que aliados do presidente Bolsonaro usam contas falsas nas redes sociais para atacar seus adversários.

Ao menos cinco funcionários da Presidência e dos gabinetes do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), além de membros das equipes dos deputados Alana Passos e Anderson Moraes, ambos do PSL no Rio de Janeiro foram apontados pelas investigações.

Tercio Arnaud Tomaz, assessor especial de Jair Bolsonaro, que também já trabalhou no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), mantinha o perfil ‘Bolsonewsss’, que teve como principal alvo em 2018 o candidato do PT, Fernando Haddad (PT). Em uma dos memes, Haddad é comparado ao ditador italiano Benito Mussolini.

Com informações do Sonar, do Globo. Veja mais informações aqui

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.