O que o brasileiro pensa?
01 de junho de 2020, 17h18

Depois das ruas, antifascismo domina as redes sociais

Internautas da mais diferentes áreas profissionais e segmentos sociais demonstram sua oposição ao fascismo e racismo com avatares nas redes

Reprodução

Em meio a protestos antifascistas no Brasil, internautas estão viralizando o símbolo do antifascismo as redes sociais, mudando avatares e associando a luta a diversos termos e profissões.

O símbolo foi adaptado para diversas profissões e segmentos sociais por pessoas que o estão aplicando o conceito de antifascismo em suas realidades. O protesto é, em essência, contra o governo de Jair Bolsonaro e suas políticas comparáveis ao fascismo.

No Twitter, a hashtag #AntiFascista está entre os assuntos mais falados desta segunda-feira (1º), alcançando o sexto lugar entre o os Trending Topics do Brasil.

O movimento já foi aderido por inúmeras personalidades e para vários grupos e profissões, como médicos, jornalistas, artistas e muitos outros.

O padre Júlio Lancellotti também se manifestou no Instagram nesta segunda, ao postar um símbolo que diz “padres antifascistas”. Alguns também têm modificado as cores do símbolo, mas a prática é criticada por internautas que consideram que há descaracterização nesse processo.

Foi criado, inclusive, um gerador de avatar antifascista, que permite fazer  uma imagem personalizada com o tema.

Veja algumas publicações:

View this post on Instagram

Também tem !

A post shared by Padre Julio Lancellotti (@padrejulio.lancellotti) on


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum