Direita levanta hashtag “Bolsonaro Traidor”. Olavo de Carvalho também faz duras críticas

A temperatura está alta entre os perfis bolsonaristas desde cedo, com o abraço de amigão que Bolsonaro deu em Tofolli

A direita levantou, no início da tarde deste domingo (4), a hashtag #BolsonaroTraidor em função da indicação para o STF (Supremo Tribunal Federal) do desembargador Kassio Nunes Marques pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) para a vaga do decano Celso de Mello.

A temperatura está alta entre os perfis bolsonaristas desde cedo, com o abraço de amigão que Bolsonaro deu no ex-presidente do STF, Dia Tofolli.

O afago se deu durante encontro na casa de Tofolli, em Brasília, na noite deste sábado (3), onde também compareceram o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o indicado de Bolsonaro ao STF, Kassio Nunes Marques.

O guru bolsonarista Olavo de Carvalho também foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter com duras críticas ao presidente.

“Nos primeiros meses após sua posse, o Bolsonaro tinha, pelo apoio popular maciço, o poder suficiente para desarmar, de uma vez por todas, a esquerda radical. A conselho de algum gênio, deixou passar a oportunidade e a cada dia se torna mais dependente dos seus inimigos”, escreveu.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR