Eduardo Bolsonaro responde com ataques ao PT sobre encontro com milícias digitais nos EUA

O encontro, ocorrido durante a viagem da comitiva brasileira aos EUA, não passou despercebido no inquérito da PF que investiga milícias digitais

O deputado federal Eduardo Bolsonaro parece ter acordado tarde demais para o problema. O filho do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) resolveu responder à nota da Folha publicada na última segunda-feira (11), portanto há cinco dias, dando conta de encontro ocorrido na sede da rede social americana de direita Gettr.

A rede foi criada por Jason Miller, ex-porta-voz de Donald Trump. O mesmo que, quando esteve o Brasil, foi conduzido a uma delegacia da Polícia Federal (PF) para prestar depoimento no inquérito instaurado no Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga a organização e o financiamento dos atos antidemocráticos ligados a movimentos bolsonaristas.

No encontro, ocorrido em setembro, estiveram presentes o presidente Bolsonaro, o deputado e o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, investigado no STF por disseminação de fake news. Dudão resolveu responder à nota apenas neste sábado (16), com seu habitual jogo de empurra sobre o PT:

“Não sabia que encontrar com uma pessoa ficha limpa era crime. Que tal a Folha, ao invés de dar importância a uma CPI sem crédito, investigar com quem Zé Dirceu anda se encontrando? Há uma quadrilha solta e querendo voltar ao poder em 2022 para ‘dobrar a meta’ de seus crimes”, disse.

O fato é que o encontro, ocorrido durante a viagem da comitiva brasileira aos EUA, não passou despercebido no inquérito que investiga milícias digitais.

Um dos focos da apuração, de acordo com o Painel, mira a relação da rede bolsonarista com seguidores do ex-presidente Donald Trump e com o filósofo Olavo de Carvalho.

Allan dos Santos é discípulo de Olavo e se mudou para os EUA após virar alvo da PF. Ele postou uma foto do encontro com Eduardo e um vídeo da conversa com o presidente na saída do hotel onde integrantes do governo ficaram hospedados. A gravação mostra os dois falando rapidamente ao pé do ouvido.

Eduardo Bolsonaro fez postagem sobre a visita: “Visitando o escritório do Gettr. Infelizmente o CEO Jason Miller, que foi detido a mando de Alexandre de Moraes no aeroporto de SP por 3h, não estava. Mas aproveitei mesmo assim para fazer um vídeo representando os 1.843.735 brasileiros que fizeram de mim o deputado federal mais votado da história do Brasil para dizer: desculpa, Jason”.

Publicidade

Com informações do Painel, da Folha

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.