Facebook e Instagram seguem Twitter e bloqueiam contas de Donald Trump

A medida foi tomada depois da invasão de apoiadores do presidente dos Estados Unidos ao prédio do Capitólio, estimulados por ele

Depois do Twitter, o Facebook e o Instagram decidiram bloquear as contas de Donald Trump. A medida foi tomada depois da invasão de apoiadores do presidente dos Estados Unidos ao prédio do Capitólio, estimulados por ele, que continua contestando sua derrota para Joe Biden.

O Twitter havia informado o bloqueio por 12 horas e, ainda, avisou que pode suspender Trump de forma permanente.

“Exigimos a remoção de três tuítes da conta @realDonaldTrump que foram postados hoje por violações repetidas e graves de nossa Política de Integridade Cívica. Isso significa que a conta de @realDonaldTrump será bloqueada por 12 horas após a remoção desses tuítes. Se os tuítes não forem removidos, a conta permanecerá bloqueada”, disse o aviso do Twitter.

O Facebook foi pelo mesmo caminho e também bloqueou Trump, mas por um período maior: 24 horas. A plataforma retirou um vídeo que ele postou endereçado aos seus apoiadores que invadiram o Congresso norte-americano.

O presidente também foi suspenso do Instagram por 24 horas. “Avaliamos duas violações de política contra a página do presidente Trump, o que resultará em um bloqueio de recursos de 24 horas, o que significa que ele perderá a capacidade de postar na plataforma durante esse tempo”, diz mensagem do Facebook, via Twitter.

Também pelo Twitter, o vice-presidente de Integridade do Facebook, Guy Rosen, explicou a decisão: “Esta é uma situação de emergência, e estamos tomando as medidas de emergência apropriadas, incluindo a remoção do vídeo do presidente Trump. Eliminamos porque, em geral, acreditamos que contribui, em vez de diminuir, para o risco de violência continuada”.

“Uma vergonha”

Um porta-voz do Facebook foi mais contundente em seu comentário: “Os violentos protestos no Capitólio hoje são uma vergonha. Proibimos incitação e apelos à violência em nossa plataforma. Estamos revisando e removendo ativamente qualquer conteúdo que viole essas regras”.

O Facebook também anunciou que impôs proibições ao grupo de extrema direita pró-Trump, QAnon, a movimentos sociais militarizados e a grupos de ódio.

Além disso, a hashtag #StormTheCapitol foi bloqueada nas duas plataformas: Facebook e Instagram.

*Com informações da CNN e do UOL

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.