Falsa Alessandra Ambrosio: jogador italiano leva golpe após namoro virtual de 15 anos

"Tenho tantas dívidas, não é fácil 'acordar do coma'", disse Roberto Cazzaniga, aos prantos, a um programa da "Mediaset", rede mais assistida da Itália

O jogador italiano de vôlei Roberto Cazzaniga teve um namoro virtual durante 15 anos com a modelo brasileira Alessandra Ambrosio. No entanto, só há um detalhe. Após ela pedir empréstimos e ele enviar 700 mil euros, valor que ultrapassa R$ 4 milhões de reais, para a “namorada”, o jogador descobriu que se tratava de um perfil falso.

“Tenho tantas dívidas, não é fácil ‘acordar do coma'”, disse Roberto, aos prantos, a um programa da “Mediaset“, grupo televiso mais assistido do país.

Depois do programa, Roberto decidiu procurar a polícia italiana para prestar queixa contra a falsa namorada e o caso será investigado. 

Operação cardíaca

“Um dia ele estava no quarto, no escuro. Eu o vejo chorar, pergunto o que ele tem e ele me diz que se apaixonou, mas essa mulher está na UTI para fazer uma operação cardíaca”, contou Danilo, irmão de Roberto, em entrevista à TV italiana.

“Nós nunca nos conhecemos. Nunca. Ela deu mil desculpas, como doença e trabalho. E ainda assim me apaixonei por aquela voz, uma chamada após a outra. O contato era apenas no celular, quase que diariamente. Ligava antes de eu ir treinar ou à noite, na hora de dormir. Como ela me tirou todo esse dinheiro? Nem sei ao certo, mil euros aqui, outros dois mil ali… No final chegamos a um total de 700 mil. Passado este pesadelo, é como se tivesse acordado de um coma que me fez perder décadas de vida”, contou ele ao jornal Corriere Della Sera.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR