Lula diz que de agora em diante estará nas ruas: “Ói Nóis Aqui Trá Veis!”

“O PT conquistou o direito de andar de cabeça erguida. Todo fim de semana, vamos conversar”, disse ainda o ex-presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avisou em sua conta do Twitter, na manhã desta sexta-feira (8), que estará nas ruas todos os fins de semana: “O PT conquistou o direito de andar de cabeça erguida. Todo fim de semana, vamos conversar”.

“Companheiros e companheiras, de agora em diante, vamos pra rua conversar com as pessoas. É importante que a gente tire a cabeça pra fora”, disse Lula.

“Pega sua camisa do PT, se não tiver vai com a do Corinthians mesmo. O PT tem a obrigação de não deixar esse país ficar assim. Nós já provamos que é possível! Vamos pras ruas e praças. Botar a cara pra fora e dizer ‘Ói Nóis Aqui Trá Veis!’”, completou.

Encontro digital

Durante “encontro” digital com mais de 5 mil dirigentes do Partido dos Trabalhadores nesta quinta-feira, Lula afirmou que a militância precisa “ir às ruas conversar com o povo”.

Ao saudar os presentes, o ex-presidente considerou uma “vitória” a realização da reunião, pois, trata-se da primeira experiência da legenda em formato digital onde se reuniram representantes do PT de todos os estados do Brasil no formato digital, o que demanda logística e estrutura também inéditas.

Para Lula, a reunião deve servir de exemplo, mas também como resposta ao monopólio comunicacional do Brasil. “Vamos nos conectar pelas próprias pernas”, disse o ex-presidente sobre a necessidade de o PT ocupar as redes e fazer a sua comunicação.

Notícias relacionadas

Tags:

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR