Mas ele nunca me bateu, por Patrícia Lélis

A jornalista contou, em seu twitter, uma história de relacionamento e machismo

Hoje quero começar o dia compartilhando com meus seguidores algo que achei que jamais teria coragem de compartilhar e vou aproveitar para falar sobre relacionamento abusivo, lembrando que: Ele nunca me bateu.

Sabe aquela crença de que feminista não cai em relacionamento abusivo? Mentira. Mesmo depois de me descobrir feminista, fiquei por mais de um ano em um relacionamento abusivo que me causou feridas, mágoas, ansiedade, depressão, mas sabe como é, né?! Ele nunca me bateu.

Por mais de um ano, após me tornar feminista e entender assuntos que antes não entendia, eu me vi em um relacionamento abusivo com um homem que mentiu, me traiu e a culpa sempre era minha, mas ele nunca me bateu.

Ele que primeiro morava em Niterói e ia alguns finais de semana para Brasília, deixava claro que ele era o melhor homem do mundo por fazer isso por mim, nenhum outro homem faria. Mas eu não podia ter convivência com sua família ou amigos… mas ele nunca me bateu.

Por causa do trabalho teve que se mudar para Belo Horizonte, ele que já tinha muitos amigos na cidade parou de ir para Brasília e se eu quisesse o ver, que fosse todo final de semana a BH, e não via problemas em pegar um voo após o trabalho.

Ele por sua vez, não queria convivência com minha família ou amigos, coisa que sempre me deixou muito chateada. E também não queria que eu tivesse convivência com os amigos/família dele e cada final de semana na casa dele era um fds que ele perdia com os amigos.

Os fds que eu não podia ir para BH, ele sumia, e eu sempre acaba sabendo o que ele estava fazendo: Festas com os amigos, não entendia o pq dele não me dizer a verdade, já que era apenas uma festa. Então comecei a descobrir as traições…

Em um fds na casa dele fui organizar o armário e encontrei uma langerie que não era minha, segundo ele eu tinha colocado lá para acusá-lo, escutei de tudo. Mas ele nunca me bateu…

Publicidade

Em outra ocasião, encontrei uma calcinha que não era minha, e ele passou meses tentando me convencer que a calcinha era minha sim, e eu era a doida. Mas ele nunca me bateu.

Em todas as vezes que eu tentava conversar com ele, a desculpa era a mesma: “Você tem que me agradecer por eu estar com você mesmo você tendo essas posições políticas”, posso dar como exemplo o único almoço que tive com os amigos dele, em que ele me pediu para ficar calada.

Publicidade

Nesse mesmo almoço a amiga dele me perguntou o motivo que eu estava tão calada, então respondi “fulaninho me pediu para ficar calada e evitar assuntos politicos”, terminei um almoço com um papo super legal com essa amiga dele.

Logo após o almoço, indo para casa ele me disse “você tá doida de dizer para pessoas que eu pedi para você ficar calada, vão achar que eu sou o que?”, mas ele nunca me bateu.

Um certo dia ele terminou comigo, me acusando de coisas absurdas. Semanas depois me pediu para ir para BH, estava com saudades. Passei meses nessa de “vamos nos ver estou com saudades” e sempre que perguntava sobre o estarmos em um relacionamento, dizia que eu o pressionava.

Mas nessa, ele saia com outras mulheres, pois não estávamos namorado… mas se ele soubesse que eu estava saindo com outro homem, mandava mensagem me xingando de puta, dizendo que eu não me valorizava… mas ele nunca me bateu.

Um dia eu cansei da situação, cansei de chorar e de ficar triste por alguém que não sabia o que queria comigo e só me humilhava. Deixei de mandar msg, de responder as msgs dele… e o tempo foi passando.

Ele sempre acompanhando minhas redes sociais, tudo que eu postava, alias, faz isso até hoje. Meses depois comecei a namorar outra pessoa. E aí meus amigos… aí o cara pirou!

De WhatsApp a e-mails me xingando ele mandou, como também me ameaçou de ir ao novo meu namorado dizer sobre “quem eu sou”, insistia na ideia de que eu tinha estragado tudo mais uma vez. Quando ele ficou sabendo que meu então namorado estava em SP comigo para minha campanha. Me atormentou TODOS OS DIAS. Além claro, de xingar de coisas absurdas o meu então namorado. Bom, eu casei com a mesma pessoa que ele xingava, e como se não bastasse ele continuou me procurando.

Isso é apenas um breve resumo de tudo, e vale lembrar: Após tudo isso, ele ainda se juntou a mulher que me persegue para tentar de alguma forma me atingir, não conseguiu. Veio pedindo desculpas, dizendo que queria vim aqui me ver, que ainda tinha sentimentos por mim. Por isso eu digo: sigam atentas a qualquer sinal de relacionamento abusivo e corram. E claro, ele nunca me bateu!

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR