Patrícia Poeta chama manifestantes antirracistas de “vândalos” e é criticada nas redes

"A gente tem que mostrar, denunciar, acompanhar, mas não deixar que isso vire uma guerra", disse a jornalista em programa da Globo

A jornalista e apresentadora Patrícia Poeta afirmou no programa “É de Casa” deste sábado (20) que parte dos manifestantes que participaram dos protestos contra o assassinato de João Alberto são “vândalos”.

Durante os atos, algumas lojas do Carrefour foram quebradas e incendiadas. João Alberto foi morto por seguranças de uma unidade da rede em Porto Alegre, na véspera do Dia da Consciência Negra.

“A gente quer união e paz. Tenho falado muito com as pessoas do sul. Houve protestos democráticos. Os protestos são muito bem-vindos. Acho isso realmente lindo. A gente não pode deixar vândalos se infiltrarem nesses protestos dignos e esvaziarem a causa”, afirmou a apresentadora.

“Soube que as pessoas que estavam democraticamente protestando acabaram saindo porque vândalos se infiltraram e começaram a atirar pedras em policiais negros. Isso acaba esvaziando o que era a causa”, completou.

“A gente tem que mostrar, denunciar, acompanhar, mas não deixar que isso vire uma guerra. Aí estamos aumentando a intolerância. A gente quer inclusão”, concluiu Patrícia.

No mesmo programa, a médica e vencedora do Big Brother Brasil 2020, Thelma Assis, lamentou a morte de João Alberto. “Eu estou muito feliz de estar aqui, mas, ao mesmo tempo, triste por vem mais um cidadão negro assassinado. E bem na véspera do Dia da Consciência Negra! A gente não aguenta mais esse tipo de notícia”, lamentou.

A declaração da jornalista foi criticada nas redes sociais. “Patrícia Poeta, chame de vândalos os moradores da Pamplona que tacaram ovos e garrafas de vinho pra cima da gente, enquanto nosso protesto era contra uma sociedade racista que eles e gente como você, mantêm”, escreveu Roger Cipó.

Confira outras reações:

https://twitter.com/thiwitter/status/1330137127384997905
Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.