“Preto desvaloriza o produto anunciado”: vídeo racista de pai de Mainardi ressurge nas redes e assusta internautas

Em 1988, Ênio Mainardi, pai de Diogo, diz em uma entrevista barbaridades como "preto não quer ser preto" e que não colocaria um em suas publicidades porque desvalorizam o produto. Assista ao vídeo

Um vídeo de 1988 com declarações racistas do publicitário Ênio Mainardi, pai do jornalista Diogo Mainardi, caiu nas redes e foi parar, nesta terça-feira (27), entre os assuntos mais comentados do Twitter.

No vídeo, o publicitário, que morreu em decorrência da Covid-19, em agosto deste ano, afirma: “eu, pessoalmente, tô falando de mim, não botaria um preto nos meus comerciais porque eu acho que o preto desvaloriza o produto anunciado”.

Ênio diz ainda achar que “nas poucas vezes em que o preto apareceu em comercial, ele apareceu pra compor politicamente. E mais, o negro não quer ser negro, né? Se você anunciar o produto mostrando negro, eu duvido que ele se veja, que ele se vendo retratado diga: ‘ai, que legal’. Tanto que não sou eu que faço restrição a negro, é a propaganda que não usa o negro de maneira normal, né? Rotineira”, encerra.

Veja o vídeo abaixo:

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.