Fórum Educação
05 de abril de 2020, 14h48

Redes resgatam fala do Papa detonando o jejum: “Chega a ajudar os outros? Se não chega, é fingido”

Vídeo voltou à tona devido a convocação de Bolsonaro para um "jejum contra o coronavírus" enquanto milhares ainda aguardam para receber R$600 do governo

Reprodução/Vatican News

Circula pelas redes sociais, desde a manhã deste domingo (5), um vídeo em que o Papa Francisco tece duras críticas à prática do “jejum incoerente”. O motivo do vídeo vir à tona é o fato de Jair Bolsonaro ter convocado para hoje um “jejum contra o coronavírus”.

A “santa convocação”, conforme descrito em imagens que circulam nas redes de apoiadores do presidente, tem sido criticada por internautas pelo fato de que, enquanto Bolsonaro pede para que as pessoas fiquem um dia sem comer, muitas delas já estão, de fato, sem ter o que comer por conta da crise do coronavírus, e ainda aguardam a renda mínima de R$600 que foi aprovada pelo Congresso.

“O meu jejum chega a ajudar os outros? Se não chega, é fingido, é incoerente e te leva pelo caminho da vida dupla. Faço de conta ser cristão, justo…. como os fariseus, como os saduceus. Mas, por dentro, não o sou. Peça humildemente a graça da coerência. A coerência. Se eu não posso fazer algo, não a faço. Mas não fazê-la incoerentemente. Fazer somente aquilo que eu posso fazer, mas com coerência cristã. Que o Senhor nos dê esta graça”, disse o Papa no vídeo que foi resgatado. A fala foi feita em fevereiro de 2018, em missa realizada na Casa de Santa Marta, no Vaticano.

Jejum contra o coronavírus

A sugestão partiu de pastores evangélicos, que fizeram pregações religiosas a Jair Bolsonaro na quinta-feira (2) em frente ao Palácio da Alvorada. Um dos pastores presentes pediu para que Bolsonaro convocasse um dia de jejum, utilizando frases bíblicas.

O capitão da reserva, então, acatou a sugestão: “Com ‘ele’ ao nosso lado o Brasil saíra dessa muito mais forte. Para quem tem fé e acredita, domingo é dia de jejum”.

Depois, em entrevista ao jornalista Augusto Nunes, da rádio Jovem Pan, Bolsonaro se dirigiu diretamente aos brasileiros para que façam o jejum sugerido por pastores.

“Sou católico e minha esposa evangélica. Peço a todos os brasileiros que façam um dia de jejum pelo bem do Brasil e para que saiamos bem desta crise”, declarou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum