Temer gargalha de imitação de Bolsonaro: “Salvou o careca de levar minha hemorróida”; veja vídeo

"E essa cartinha que eu recebi tua, achei ela meio infantil, meio maricas. Cadê a parte que combinei de botar o pau de arara na Praça dos Três Poderes e dar de chibata no lombo de Alexandre de Moraes", zomba André Marinho, arrancando gargalhadas de Michel Temer.

Após ser convocado pelo presidente para atuar como bombeiro na crise instalada no Planalto após discurso golpista do 7 de Setembro, Michel Temer (MDB) deu gargalhadas da imitação em que o humorista André Marinho, filho do empresário Paulo Marinho – que é pré-candidato do PSDB ao governo do Rio -, zomba de Jair Bolsonaro (Sem partido) por ter chamado o emedebista para “salvar o governo”.

Golpista, Temer diz que vai falar sobre democracia com FHC e Sarney: pessoas se esqueceram do trivial

“No tocante ao presidente, eu tenho que agradecer você demais, porque tu salvou o careca de levar minha hemorróida, pô”, zomba o humorista em vídeo divulgado nas redes sociais pelo jornalista Ricardo Noblat.

André Marinho está sentado à mesa junto ao pai. No convescote ainda se vê figuras como o João Carlos Saad, presidente do grupo Bandeirantes de Comunicação.

“E essa cartinha que eu recebi tua, achei ela meio infantil, meio maricas. Tô achando que foi o Michelzinho que mandou pra mim. Cadê a parte que combinei contigo de queimar o STF, cadê a parte que combinei que botasse peruca no Fux, cadê a parte que combinei de botar o pau de arara na Praça dos Três Poderes e dar de chibata no lombo de Alexandre de Moraes”, zomba André Marinho, que já foi acusado de gravar áudios com a voz de Bolsonaro que foram distribuídos em grupos de Whatsapp durante a campanha eleitoral de 2018.

Assista

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR