Imprensa livre e independente
21 de junho de 2019, 08h27

Regina Duarte critica diretor bolsonarista: “tem extrapolado em declarações polarizadas”

"Abomino as últimas declarações do Alvim conclamando artistas pra uma 'guerra cultural'", escreveu a atriz

Foto: Divulgação/TV Globo
A atriz Regina Duarte afirmou na quarta-feira (19), em sua conta do Instagram, que Roberto Alvim, diretor de teatro bolsonarista que assumirá a direção do Centro de Artes Cênicas da Funarte, “tem extrapolado em declarações polarizadas”. No post, ela diz que recebeu uma ligação de Alvim em que ele explicava seu projeto de criar uma companhia de teatro com a proposta de encenar textos clássicos. “Afirmei de imediato que podia contar com meu apoio para o importante desafio. Agora, sou surpreendida por declarações dele na mídia que repetem o chavão polarizado que sempre abominei.” Inscreva-se no nosso Canal do YouTube,...

A atriz Regina Duarte afirmou na quarta-feira (19), em sua conta do Instagram, que Roberto Alvim, diretor de teatro bolsonarista que assumirá a direção do Centro de Artes Cênicas da Funarte, “tem extrapolado em declarações polarizadas”.

No post, ela diz que recebeu uma ligação de Alvim em que ele explicava seu projeto de criar uma companhia de teatro com a proposta de encenar textos clássicos. “Afirmei de imediato que podia contar com meu apoio para o importante desafio. Agora, sou surpreendida por declarações dele na mídia que repetem o chavão polarizado que sempre abominei.”

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

View this post on Instagram

Sobre Roberto Alvim, Diretor de Teatro🎭: O Teatro Club Noir era um filho, tinha pouco mais de 10 anos . Era um braço forte da inegável criatividade artística da cidade de São Paulo . Alvim e Juliana Galdino se dedicavam a ele com paixão e tudo desmoronou depois que ele declarou seu apoio a Bolsonaro. As retaliações fascistas/agressivas de uma facção da classe artística fizeram com que o casal perdesse o filho amado . A meu ver o diretor Alvim tem extrapolado em declarações polarizadas porque certamente se encontra sob efeito de uma crise pós-traumática . Quem perde um Teatro perde um filho . Em virtude disso não consigo esperar dele que assuma com sensatez , com equilíbrio, as declarações que tem feito nas últimas 24 horas . São declarações com as quais não concordo . A ARTE se encontra em patamar sagrado, acima das ideologias . Não conheço Alvim pessoalmente . No entanto tudo que li, todas as referências que tenho tido sobre seus trabalhos de direção por mais de 20 anos falam dele como artista de grandeza excepcional . Alvim encenou mais de 100 espetáculos no Brasil e no Exterior. Ganhou todos os prêmios mais importantes do Teatro Brasileiro ( APCA, BRAVO. SHELL, GOVERNADOR do ESTADO, etc). É professor de Artes Cênicas há quase 20 anos. Na semana passada ele me ligou falando de um projeto lindo – uma Companhia Nacional de Teatro- , com proposta de encenar textos clássicos da Literatura e excursionar com eles por todo o país . Fiquei encantada . Minha raiz no teatro amador fez com que eu vislumbrasse um futuro radioso para artistas e plateias desse nosso tão querido Brasilzão. Afirmei de imediato que podia contar com meu apoio para o importante desafio . Agora… sou supreendida por declarações dele na mídia que repetem o chavão polarizado que sempre abominei . Um tipo de radicalismo que se iniciou lá atrás , no tempo das últimas Eleições . Pelo amor de Deus !!! Quando é que vamos poder voltar a exercer o nosso ofício em PAZ …?! Termino aqui com um pedido a todos os meus companheiros de classe : Não vamos agora ceder à tentação de mais uma vez , raivosos, polarizar. O momento é de nos unirmos evitando armadilhas que nos dividam. ReginaD

A post shared by Regina (@reginaduarte) on

“Termino aqui com um pedido a todos os meus companheiros de classe: não vamos agora ceder à tentação de mais uma vez, raivosos, polarizar. O momento é de nos unirmos evitando armadilhas que nos dividam”, finaliza a atriz que em novo post, publicado nesta sexta-feira (21), onde, desta vez, diz ter recebido a ligação da jornalista Mônica Bergamo e reafirmado sua postagem anterior, “reafirmei tudo que já havia colocado ali: Abomino as últimas declarações do Alvim conclamando artistas pra uma “guerra cultural”.

View this post on Instagram

BOM DIA .❤️ Recebi ontem à tarde um telefonema da Vitória – Folha de SP /Mônica Bergamo- pedindo uma declaração sobre o post que fiz dias atrás aqui no Insta – o que leva como ilustração, a bandeira do Brasil-. Reafirmei tudo que já havia colocado ali: Abomino as últimas declarações do Alvim conclamando artistas pra uma “guerra cultural”. MAS como acredito que ele pode estar reagindo emocionalmente a uma perda importante ( seu teatro ClubNoir) fato provocado por intolerância e perseguição agressiva de uma facção radical da esquerda, meu espírito de tolerância, minha vontade de lutar sempre pela paz, me levam a não ter ainda as portas fechadas pra ele . E aproveito para reiterar aqui um pedido ao Alvim e a todos os meus companheiros de classe : “ não vamos agora ceder à tentação de mais uma vez , raivosos, polarizar. O momento é de nos unirmos de forma apartidária. O momento é de não cairmos em armadilhas que possam nos dividir, nos empobrecendo ainda mais”. 🎭🇧🇷🎭🇧🇷🎭🇧🇷🎭

A post shared by Regina (@reginaduarte) on

Em entrevista ao repórter Tiago Cordeiro, do jornal Gazeta do Povo, concedida no dia 7 de Junho,  Roberto Alvim disse que a sua carreira praticamente acabou “por conta do meu apoio ao presidente Jair Bolsonaro e por conta da minha admiração declarada ao professor Olavo de Carvalho”.

Ex-simpatizante da esquerda, amigo de Chico Buarque, Alvim conquistou cargo no governo Bolsonaro e se tornará o novo diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte.

Veja também:  Vaza Jato: Dallagnol e Moro combinaram de usar dinheiro da 13ª Vara de forma ilegal

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum