Imprensa livre e independente
31 de janeiro de 2019, 21h21

Renan derrota Simone Tebet e será candidato do MDB ao Senado

Renan teve 7 votos de sua bancada contra 5 de sua concorrente

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
A bancada do MDB decidiu, por 7 votos a 5, indicar Renan Calheiros (AL) como candidato do partido à presidência do Senado. A senadora Simone Tebet (MS), que disputava com ele a indicação, disse que não lançará candidatura avulsa. “Não sou candidata de mim mesma. Todos os partidos têm candidatos. A minha candidatura avulsa só complicaria para qualquer lado. De hoje para amanhã muita coisa vai acontecer, mas, neste momento, não há espaço para minha candidatura pois não há partido que venha a apoiar”, disse a senadora. A votação da bancada foi secreta e teve uma ausência, do senador Jarbas...

A bancada do MDB decidiu, por 7 votos a 5, indicar Renan Calheiros (AL) como candidato do partido à presidência do Senado. A senadora Simone Tebet (MS), que disputava com ele a indicação, disse que não lançará candidatura avulsa.

“Não sou candidata de mim mesma. Todos os partidos têm candidatos. A minha candidatura avulsa só complicaria para qualquer lado. De hoje para amanhã muita coisa vai acontecer, mas, neste momento, não há espaço para minha candidatura pois não há partido que venha a apoiar”, disse a senadora.

A votação da bancada foi secreta e teve uma ausência, do senador Jarbas Vasconcelos (PE). Simone Tebet disse que não houve “traição”. “Não houve traição, houve ausência de um senador, Jarbas Vasconcelos. Um voto de última hora explicou as razões. Essa pessoa se justificou, um empate não é saudável. Se votasse em mim, seria 6 a 6 e iríamos para um segundo round”.

A senadora, que chegou a declarar que não votaria em Renan, hoje preferiu não responder a perguntas sobre esse assunto. “Divirjo do partido em questões como a do voto aberto”, limitou-se a dizer.

Veja também:  MEC encerra programa de intercâmbio de linguas do Governo Federal

Além de Renan Calheiros, disputam a eleição do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP), Major Olímpio (PSL-SP), Alvaro Dias (Podemos-PR), Angelo Coronel (PSD-BA), Esperidião Amin (PP-SC), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Reguffe (sem partido-DF).

JBS

O senador José Maranhão (PB) comentou a divulgação de áudios em que Renan Calheiros discute com o empresário Joesley Batista, da JBS uma nomeação para o Ministério da Agricultura. “É alguma coisa para a própria opinião pública fazer a análise, o julgamento. Aos parlamentares da bancada cumpre fazer a escolha. Cada um escolhe com sua consciência”, declarou.

Questionado se isso pode colocar em risco a presidência da Casa para o MDB, ele disse que “a política é uma atividade de risco”. “Se você pensar em risco, não toma decisão nenhuma”.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum