Imprensa livre e independente
05 de julho de 2019, 16h57

Rússia afirma que continuará fortalecendo capacidade militar da Venezuela

Segundo o vice-ministro Ryabkov, seu país continuará desenvolvendo suas relações "de amizade" com a Venezuela, o que inclui atividades destinadas a fortalecer as capacidades militares do país sul-americano.

O vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia Sergei Ryabkov (Foto: agência RIA Novosti)
A Rússia continuará sendo o principal aliado estratégico da Venezuela e continuará colaborando com o fortalecimento da capacidade militar desse país. Foi o que disse nesta sexta-feira (5) o vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, durante um evento pelos 208 anos da assinatura do ata de independência venezuelana. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Segundo Ryabkov, “os nossos projetos de cooperação com a Venezuela serão aperfeiçoados, incluindo diversas e novas áreas, segundo os acordos existentes, o que seguirá incluindo o fortalecimento das Forças Armadas”. Além disso, o...

A Rússia continuará sendo o principal aliado estratégico da Venezuela e continuará colaborando com o fortalecimento da capacidade militar desse país. Foi o que disse nesta sexta-feira (5) o vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, durante um evento pelos 208 anos da assinatura do ata de independência venezuelana.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Segundo Ryabkov, “os nossos projetos de cooperação com a Venezuela serão aperfeiçoados, incluindo diversas e novas áreas, segundo os acordos existentes, o que seguirá incluindo o fortalecimento das Forças Armadas”.

Além disso, o vice-ministro voltou a repudiar os que consideram especulações sobre a presença de militares russos na Venezuela, assegurando que os efetivos enviados à América do Sul são apenas “especialistas técnicos, encarregados da manutenção dos equipamentos fornecidos pela Rússia”.

Os Estados Unidos e alguns aliados regionais (como a Colômbia) consideram que a presença da Rússia na Venezuela inclui o envio de tropas ao país andino, e exigem que essas supostas tropas abandonem a região.

Veja também:  Vaza Jato: Em nota, Moro nega ter liberado dinheiro para Dallagnol fazer vídeo publicitário

Por sua parte, o presidente russo, Vladímir Putin, declarou em evento recente que Moscou “sequer possui uma base militar, e tampouco enviou tropas à Venezuela”. A frase foi vista como uma indireta a Washington, que possui bases e tropas na Colômbia e no Equador, entre outros países próximos da Venezuela.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum