Imprensa livre e independente
20 de junho de 2019, 19h52

“Se a procuradora Laura Tessler não for feminista essa é uma boa hora para ela virar”, diz Milly Lacombe

Segundo novas revelações da Vaza Jato, divulgadas pelo jornalista Reinaldo Azevedo em parceria com o The Intercept, Deltan Dallagnol teria atendido pedido de Moro e articulado com Carlos Fernando para excluir Laura da audiência com Lula

A escritora feminista Milly Lacombe comentou as últimas revelações da Vaza Jato divulgadas na noite desta quinta-feira (20) pelo jornalista Reinaldo Azevedo no programa “O É da Coisa”, da BandNews FM, evolvendo a procuradora  Laura Tessler. “Se a procuradora Laura Tessler não for feminista essa é uma boa hora para ela virar”, disse no Twitter. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo Em outra publicação, ela fez um resumo da articulação entre Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato para excluir Laura da audiência com Lula: “Episódio de hoje: Deltan...

A escritora feminista Milly Lacombe comentou as últimas revelações da Vaza Jato divulgadas na noite desta quinta-feira (20) pelo jornalista Reinaldo Azevedo no programa “O É da Coisa”, da BandNews FM, evolvendo a procuradora  Laura Tessler. “Se a procuradora Laura Tessler não for feminista essa é uma boa hora para ela virar”, disse no Twitter.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Em outra publicação, ela fez um resumo da articulação entre Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato para excluir Laura da audiência com Lula: “Episódio de hoje: Deltan traiu Moro O procurador Carlos Fernando traiu Deltan Todos traíram a procuradora Laura Tessler A Lava Jato traiu quem nela acreditou Fim Vamos aguardar os próximos episódios desse seriado chamado Brasil.”

Novos vazamentos

Veja também:  Tabata Amaral: aquela que roubou o mandato de seus eleitores

De acordo com os novos vazamentos, o procurador Deltan Dallagnol encaminhou a mensagem de Sergio Moro criticando a atuação de Laura Tessler, divulgada no primeiro vazamento do The Intercept. A conversa de 2017 dizia o seguinte:

12:32:39 Moro Prezado, a colega Laura Tessler de vcs é excelente profissional, mas para inquirição em audiência, ela não vai muito bem. Desculpe dizer isso, mas com discrição, tente dar uns conselhos a ela, para o próprio bem dela. Um treinamento faria bem. Favor manter reservada essa mensagem.
12:42:34 Dallagnol – Ok, manterei sim, obrigado!

As novas revelações mostram que Dallagnol passou a mensagem ao seu colega Carlos Fernando.

12:42:34 Deltan – Recebeu a msg do moro sobre a audiência tb?

13:09:44 Não. O que ele disse?

13:11:42 Deltan Não comenta com ninguém e me assegura que teu telegram não tá aberto aí no computador e que outras pessoas não estão vendo por aí, que falo

13:12:28 Deltan (Vc vai entender por que estou pedindo isso)

13:13:31 Ele está só para mim. 13:14:06 Depois, apagamos o conteúdo.

13:16:35 Deltan Prezado, a colega Laura Tessler de vcs é excelente profissional, mas para inquirição em audiência, ela não vai muito bem. Desculpe dizer isso, mas com discrição, tente dar uns conselhos a ela, para o próprio bem dela. Um treinamento faria bem. Favor manter reservada essa mensagem.

13:17:03 -Vou apagar, ok?

13:17:07 Deltan apaga sim

13:17:26 Apagado.

13:17:26 Deltan Vamos ver como está a escala e talvez sugerir que vão 2, e fazer uma reunião sobre estratégia de inquirição, sem mencionar ela

13:18:11 Por isso tinha sugerido que Júlio ou Robinho fossem também. No do Lula não podemos deixar acontecer

13:18:32 Apaguei

Dois meses depois, o ex-presidente Lula depôs em Curitiba. Laura Tessler não estava presente. Representaram o Ministério Público Federal justamente “Júlio” e “Robinho — respectivamente, Júlio Noronha e Roberson Pozzobon.

Veja também:  Vaza Jato: Moro diz que reportagem da Folha é "sensacionalismo", em novo ataque à imprensa

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum