Imprensa livre e independente
26 de janeiro de 2016, 19h08

Secretaria de Segurança Pública impõe trajeto da manifestação do Passe Livre em SP

Os manifestantes classificaram a atitude como "autoritária" e garantiram que quem vai definir o percurso da passeata são eles mesmos em assembleia que será realizada antes da caminhada; no início da tarde, secretaria divulgou informe com o caminho que deveria ser feito

Os manifestantes classificaram a atitude como “autoritária” e garantiram que quem vai definir o percurso da passeata são eles mesmos em assembleia que será realizada antes da caminhada; no início da tarde, secretaria divulgou informe com o caminho que deveria ser feito Por Redação A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou na tarde desta terça-feira (26/01) um comunicado em que define qual deve ser o trajeto da manifestação do Movimento Passe Livre para o protesto marcado para esta noite na capital paulista. Segundo o informe publicado no site da secretaria e disparado para veículos de imprensa, o Movimento Passe Livre...

Os manifestantes classificaram a atitude como “autoritária” e garantiram que quem vai definir o percurso da passeata são eles mesmos em assembleia que será realizada antes da caminhada; no início da tarde, secretaria divulgou informe com o caminho que deveria ser feito

Por Redação

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou na tarde desta terça-feira (26/01) um comunicado em que define qual deve ser o trajeto da manifestação do Movimento Passe Livre para o protesto marcado para esta noite na capital paulista. Segundo o informe publicado no site da secretaria e disparado para veículos de imprensa, o Movimento Passe Livre “negou-se a comunicar previamente as autoridades sobre o trajeto e destino da manifestação” e que “a comunicação prévia é uma exigência constitucional e é fundamental para que o trânsito seja reorganizado”.

O movimento, por sua vez, classificou a atitude como “autoritária” e garantiu que quem definirá o trajeto do ato serão eles mesmos, em assembleia. “A rua não é dos militares, nem dos empresários de transporte! O ato será decidido agora democraticamente entre os manifestantes e não pela polícia!”, escreveram os organizadores da manifestação, que se concentram, neste momento, na Estação da Luz”.

Veja também:  Centenas de pessoas participaram de ato de denúncia do assassinato de Luiz Ferreira, em SP

De acordo com a secretaria, a passeata deverá seguir o trajeto que passa pela Estação da Luz, Rua Casper Líbero, Avenida Ipiranga, Avenida São Luiz, Viaduto Maria Paula e Avenida Brigadeiro Luís Antônio, até à Assembleia Legislativa.

A manifestação da última quinta-feira (21) terminou com repressão policial por conta de impasses também relacionados ao percurso do ato.

Foto: NINJA

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum