Imprensa livre e independente
26 de março de 2016, 20h05

Show do Rolling Stones em Havana tem “não vai ter golpe”

Entre mais de meio milhão de pessoas que foram ao histórico show da banda de rock em Cuba, uma faixa de “Não vai ter golpe” em referência à tentativa de derrubar a presidenta Dilma Rousseff no Brasil Por Redação O show histórico dos Rolling Stones em Havana, realizado na noite desta sexta-feira (25), foi marcado também por manifestações de apoio a presidenta Dilma Rousseff e contra a tentativa de golpe à democracia no Brasil. Entre a plateia composta por mais de 450 mil pessoas, um grupo de brasileiros empunhou uma faixa de “Não vai ter golpe” e começou gritar as...

Entre mais de meio milhão de pessoas que foram ao histórico show da banda de rock em Cuba, uma faixa de “Não vai ter golpe” em referência à tentativa de derrubar a presidenta Dilma Rousseff no Brasil

Por Redação

O show histórico dos Rolling Stones em Havana, realizado na noite desta sexta-feira (25), foi marcado também por manifestações de apoio a presidenta Dilma Rousseff e contra a tentativa de golpe à democracia no Brasil.

Entre a plateia composta por mais de 450 mil pessoas, um grupo de brasileiros empunhou uma faixa de “Não vai ter golpe” e começou gritar as palavras de ordem. De acordo com os brasileiros, que enviaram as imagens à Fórum, a adesão do público cubano à causa foi “fantástica”.

cuba2

A apresentação dos Rolling Stones marcou o início de uma nova fase da ilha socialista, até então prejudicada pelo bloqueio econômico internacional.

“Sabemos que há alguns anos era difícil ouvir a nossa música em Cuba, mas aqui estamos nós”, afirmou, em espanhol, o vocalista Mick Jagger.

Veja também:  Moro leva goleada no Twitter: De terça a quinta, 64% das mensagens referindo-se a ele foram negativas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum