Imprensa livre e independente
17 de junho de 2019, 10h55

Sistema financeiro já projeta PIB abaixo de 1% no primeiro ano de Bolsonaro

Projeção é de 0,93%. Quando Bolsonaro assumiu o poder, com Paulo Guedes no ministério da Economia, o sistema financeiro previa crescimento de 2,53%

Bolsonaro e Paulo Guedes, em reunião com agentes do sistema financeiro no Fórum Econômico Mundial (Arquivo/PR)
Pesquisa Focus, realizada pelo BC (Banco Central) junto a agentes do sistema financeiro publicada nesta segunda-feira (17), mostra nova retração na expectativa de crescimento da economia do Brasil no primeiro ano de Jair Bolsonaro na Presidência. É a primeira vez que a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) fica abaixo de 1%. O levantamento feito semanalmente mostra que a estimativa para o desempenho da economia brasileira em 2019 foi para 0,93%, ante a projeção de 1% da última publicação. Quando Bolsonaro assumiu o poder, com Paulo Guedes no ministério da Economia, a projeção do sistema financeiro era de crescimento de...

Pesquisa Focus, realizada pelo BC (Banco Central) junto a agentes do sistema financeiro publicada nesta segunda-feira (17), mostra nova retração na expectativa de crescimento da economia do Brasil no primeiro ano de Jair Bolsonaro na Presidência.

É a primeira vez que a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) fica abaixo de 1%. O levantamento feito semanalmente mostra que a estimativa para o desempenho da economia brasileira em 2019 foi para 0,93%, ante a projeção de 1% da última publicação.

Quando Bolsonaro assumiu o poder, com Paulo Guedes no ministério da Economia, a projeção do sistema financeiro era de crescimento de 2,53% – na pesquisa divulgada pelo BC em 7 de janeiro.

Nesta quarta-feira (19), o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC deve decidir se mantém ou se altera a Selic, atualmente em 6,5%

Veja também:  Bolsonaro volta a atacar filme Bruna Surfistinha: "Não posso admitir dinheiro público para pornô"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum