Imprensa livre e independente
30 de novembro de 2017, 12h14

Tacla Durán diz ter provas contra Moro e que elas foram periciadas por Associação Espanhola de Peritos

O ex-consultor da Odebrecht desmentiu o juiz Sérgio Moro, que afirmava “peremptoriamente” que Durán e Zucolotto nunca tiveram contato. Zucolotto é padrinho de casamento de Moro e sócio de uma banca que já teve a esposa do juiz, Rosângela Moro

O ex-consultor da Odebrecht desmentiu o juiz Sérgio Moro, que afirmava “peremptoriamente” que Durán e Zucolotto nunca tiveram contato. Zucolotto é padrinho de casamento de Moro e sócio de uma banca que já teve a esposa do juiz, Rosângela Moro Da Redação* Tacla Durán assumiu, em depoimento à CPI da JBS, nesta quinta-feira (30), que procurou o advogado Carlos Zucolotto Jr., por saber de sua proximidade com o juiz Sérgio Moro e da chamada “panela de Curitiba”. “Eu o contratei porque ele tinha acesso às autoridades de Curitiba. Contratei uma pessoa que pudesse negociar melhor”. Zucolotto é padrinho de casamento de...

O ex-consultor da Odebrecht desmentiu o juiz Sérgio Moro, que afirmava “peremptoriamente” que Durán e Zucolotto nunca tiveram contato. Zucolotto é padrinho de casamento de Moro e sócio de uma banca que já teve a esposa do juiz, Rosângela Moro

Da Redação*

Tacla Durán assumiu, em depoimento à CPI da JBS, nesta quinta-feira (30), que procurou o advogado Carlos Zucolotto Jr., por saber de sua proximidade com o juiz Sérgio Moro e da chamada “panela de Curitiba”. “Eu o contratei porque ele tinha acesso às autoridades de Curitiba. Contratei uma pessoa que pudesse negociar melhor”.

Zucolotto é padrinho de casamento de Moro e sócio de uma banca que já teve a esposa do juiz, Rosângela Moro.

Mais adiante, o deputado Paulo Pimenta insiste que ele tenha, então, contratado o advogado “por saber que ele tinha acesso às pessoas que podiam ajudar a viabilizar a sua delação, é isso?”. Duran respondeu que sim. “Eu imaginei que tivesse. E ele confirmou que tinha”.

Mais à frente, Pimenta insiste se ele tem como provar que tenha tido contato com Zucolotto, pois o próprio Moro nega isto “peremptoriamente”. Tacla responde: “Sim, eu troquei as mensagens com ele, eu encaminhei pro relatório pericial e a sequência dos fatos que se desencadearam a partir desta conversa comprova que a conversa aconteceu”.

Veja também:  Com recessão à vista, governo Bolsonaro reduz projeção do PIB em 2019 de 1,6% para 0,81%

A partir dai, Tacla afirma que as provas apresentadas por ele foram todas periciadas pela Associação Espanhola de Peritos, que é o órgão responsável pelas perícias na Espanha, e foi comprovado que nada havia sido adulterado nos documentos.

Tacla Duran deu o depoimento por vídeo conferência, pois está na Espanha, onde será julgado.

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum