#Cultura e periferia

14 de novembro de 2012, 15h47

Mia Couto: ativismo político também é feito com literatura

Do Operamundi: “Acredita-se que a periferia pode dar jogador, cantor, dançarino, mas poeta? No sentido de que o poeta não produz só uma arte, mas pensamento...Acho que o grande racismo, a grande maneira de excluir o outro, é dizer que o outro pode produzir o que quiser, até o bonito, mas pensamento próprio, não."