#Futebol

16 de julho de 2018, 18h36

Croácia, Tito e futebol-caranguejo

Nas matérias sobre a Croácia, depois que o país começou a se destacar na Copa do Mundo, os jornalistas conseguiram a façanha de não citar o Marechal Tito, personagem central da história da Iugoslávia, à qual a Croácia pertencia, em boa parte do século XX. O futebol-caranguejo fica por conta da seleção brasileira


16 de julho de 2018, 10h51

França e Croácia, futebol e política: uma final sob medida

Além do campo e bola, decisão da Copa simboliza conflitos entre nacionalismo e imigração


13 de julho de 2018, 18h31

Imigrantes x neonazistas: uma final que ficará para a História

Dificilmente uma vitória da França sobre a Croácia fará prevalecer o ideal de inclusão na Europa, até porque esse ideal que há no esporte é muito mais discurso de marketing que humanitarismo. Mas precisamos pressionar, cunhar um conceito de civilização que inclua e não afaste


11 de julho de 2018, 09h11

UFABC fez Brasil ir melhor na Copa do Mundo de Física do que na de Futebol

A equipe brasileira só conseguiu marcar presença na competição graças a um financiamento coletivo, como na edição do ano passado. Bem diferente dos milhões investidos com a equipe de Tite.w


09 de julho de 2018, 13h36

Por que o Brasil não podia ser campeão?

No rescaldo da eliminação do Brasil diante da Bélgica na Copa da Rússia está sendo mobilizado uma operação de emergência para salvar o alto investimento semiótico-ideológico feito no futebol pela grande mídia e mercado publicitário: salvar Tite e Neymar e colocar em ação o tradicional sacrifício do bode expiatório – o volante Fernandinho


09 de julho de 2018, 11h55

No Brasil, a bola continua em jogo

Em novo artigo à Fórum, João Vicente Goulart diz: “Nenhum país do mundo avançou tanto em desenvolver um modo nacional de jogar, uma escola própria de futebol, quanto o Brasil, desde a época de Leônidas e Domingos da Guia”


06 de julho de 2018, 14h39

“Bom de bola e bom de cuca”: a esquerda em campo

A esquerda quando fala sobre futebol destaca as figuras de João Saldanha e Sócrates. Mas o historiador Euclides de Freitas Couto mostra outras figuras curiosas da esquerda futebolística e que ganhou uma grande visibilidade no período dos quartéis


03 de julho de 2018, 20h54

É preciso falar sobre Neymar

O fato é que as simulações promovidas por Neymar e por outros jogadores da Copa, não é algo fora da regra, pelo contrário, é uma estratégia para que ela seja aplicada. É moralmente errado em um mundo regido por outras regras. Mas as regras que regem o jogo são outras e possuem suas próprias linguagens, por conseguinte suas próprias estratégias de persuasão


01 de julho de 2018, 10h25

A esperança em jogo: Copa do Mundo e política

Em sua coluna na Fórum, Raphael Silva Fagundes faz uma reflexão sobre as relações entre o momento político do Brasil, a esperança da população e a Copa do Mundo


28 de junho de 2018, 16h16

Dia do Orgulho LGBT: Torcedores superam preconceito por amor ao futebol

Em vídeo no Maracanã, eles contam como enfrentaram a LGBTfobia para continuar gostando do esporte e do Flamengo


25 de junho de 2018, 20h25

Neymar + efeito Heisenberg = outro ovo da serpente chocado

Observe a fotografia que abre essa postagem. Ela poderá explicar bastante o futuro que talvez esteja reservado para a Seleção brasileira nessa Copa. A imagem mostra Neymar Jr. correspondendo às câmeras em um flagrante do chamado “efeito Heisenberg” midiático


23 de junho de 2018, 10h54

O anti-neymarzismo, o contrato com a Globo e as broncas de Galvão Bueno

O anti-neymarzismo não é só um esporte, mas também um jogo de interesses da Globo, que parece querer constranger os empresários do jogador a se renderem aos interesses da empresa.


22 de junho de 2018, 21h50

A análise de Lula sobre Brasil 2 x 0 Costa Rica: “É preciso mostrar mais futebol”

Ex-presidente segue enviando seus comentários sobre a Copa do Mundo ao programa 'Papo com Zé Trajano', da TVT. Confira


17 de junho de 2018, 21h40

Minhas Copas do Mundo

Se a seleção do Brasil se der bem, se ela se der mal, isso não fará a menor diferença em relação ao que realmente interessa.


17 de junho de 2018, 02h43

Argentina já marcou gol antes mesmo de estrear na Copa

Ao cancelar um amistoso preparatório para a Copa do Mundo contra Israel, a seleção argentina demonstrou que o futebol tem, sim, o poder de influenciar no âmbito político: se jogasse, estaria passando ao mundo uma mensagem de “normalidade” em Israel. Ao negar a partida, deixa um recado de que a comunidade internacional não está alheia ao massacre de palestinos