gaslighting

  • Sim, foi estupro

    Ser mulher na nossa sociedade é viver tentando não se permitir perceber as violências de que se foi ou é vítima. Nem mesmo as violências que são reconhecidas pelo Estado como violências, que foram inclusive tipificadas como crimes, nos sentimos confortáveis para denunciar. E, quando falo de denunciar, não estou falando nem para a “justiça” […]

  • Gaslighting desde o berço

    No meu último texto, falei sobre gaslighting (lê-se “gaslaitim”). Tentei esmiuçar bem o conceito, porque o considero de vital importância. Como eu disse lá, gaslighting é alguém manipular outra pessoa para levá-la a desconfiar de sua própria percepção da realidade e fazer com que ela duvide de si mesma, ou, ainda, com que outras pessoas duvidem dela. Frequentemente ambos. É possível, […]

  • “Estou ficando louca?”

    Você já entrou numa discussão com toda a certeza de que tinha razão e saiu dela se desculpando, com uma sensação estranha de confusão, de que o mundo tinha virado do avesso? Eu nunca pensei, quando ingressei no serviço público (sim, eu estive no serviço público por alguns anos), que um dia eu seria a “louca […]

  • Aproveitando o caso Bolsonaro para fazer um glossário

    *Os recentes (e não tão recentes) acontecimentos envolvendo o já infame Deputado Jair Bolsonaro e a Deputada Maria do Rosário são tão repletos de machismo que vi neles a oportunidade de, finalmente, atender aos pedidos de que eu fizesse um glossário. Não ficou completo, claro, faltou muita coisa, mas deu para cobrir uns termos bem […]

  • O consumismo infantil e a culpa

    *Texto feito para o blog do MILC (Movimento Infância Livre de Consumismo)   É triste ver como funciona a (falta de) lógica por detrás da defesa da publicidade dirigida ao público infantil. Como eu já disse antes, não faz o menor sentido ficar bradando que a publicidade tem que ser dirigida às crianças porque os […]

  • Braços demais – o mito da mulher multifuncional

    Essa é a imagem da deusa do patriarcado capitalista: uma mulher com diversos braços, fazendo mil coisas ao mesmo tempo. Não basta ser mulher. Tem que ser supermãe, mulherão, esposa perfeita, dona de casa impecável, profissional ultraeficiente. Desde pequenas, somos expostas figuras como essa ou às ideias que remetem a ela e nos é ensinado […]

  • Comunicação pseudo-não-violenta

    Comunicação não-violenta não é só não falar em tom ríspido e acusatório, ou não usar palavras chulas. Não deixa de ser agressiva a fala que é violenta em sua essência, mesmo que revestida de palavras polidas. É cansativo conversar com aquele tipo de pessoa que fala que “só está dando a sua opinião” enquanto vomita […]

  • Vítimas e algozes

    Quantas vezes você sofreu uma agressão e só pensou que deveria ter reagido horas, dias, meses depois? Quantas vezes demorou ainda mais tempo para entender que não merecia aquele tratamento, que nada justificaria aquilo? Quantas vezes alguém gritou ou fez alguma grosseria com você e você se calou, hesitante, incapaz de, naquele momento, articular, sequer […]

  • “Por que as mulheres têm tanto medo de ser estupradas?”

    Muitos homens perguntam. Talvez seja esse o maior privilégio masculino de todos: não entender o nosso medo de estupro. É privilégio porque o medo que não entendemos é o medo que não temos. E homens em geral tanto não têm medo de estupro que a ideia de um homem ser estuprado é motivo constante de […]

  • Perdoar e esquecer

    É muito perturbador para mim quando vejo uma pessoa contar de violências (de qualquer tipo) que sofre ou sofreu, e quem a está escutando, ao invés de empatizar com ela, aconselhá-la a ser tolerante e compreensiva com a pessoa de quem partiu a agressão. Acontece muito em casos de violência doméstica por parte de pais ou […]

  • Tiro no pé não mata

    Suponhamos que uma pessoa dê um tiro em seu próprio pé. A ferida não é fatal, mas ela tem que ir para o hospital. No caminho, um cara bate deliberadamente no carro que a transportava para lá e ela morre. Suicídio? É verdade que ela só estava naquele carro, naquela hora, naquele lugar, porque deu […]