#grampos ilegais

11 de julho de 2019, 22h06

Polícia Federal confirma que presos da Lava Jato foram grampeados ilegalmente

Análise da PF mostra que a Lava Jato gravou ilegalmente 260 horas (cerca de 11 dias) de conversas em 2014; grampos, que envolvem os doleiros Alberto Youssef e Nelma Kodama, e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, podem render mais problemas ao ex-juiz Sérgio Moro