#‘Máfia do Asfalto”

02 de maio de 2013, 01h36

Homem forte de Alckmin cai nos grampos da PF

A chamada Máfia do Asfalto pode ter desviado R$ 1 bilhão em licitações fraudadas. Parlamentares aparecem nas escutas. Pelas conversas monitoradas pela PF, Edson Aparecido (Chefe da Casa Civil de Geraldo Alckmin, homem forte do tucanato paulista) tenta ajudar acusados, mas é chamado de “jumento” pelos lobistas grampeados.